Álcool em gel pode causar queimaduras na pele

Nesse período de pandemia do novo coronavírus, uma das maneiras mais eficientes de se reduzir os riscos da infeção é manter boas práticas de higiene. Como por exemplo, limpar sempre as mãos. Para isso, além de lavá-las com água e sabão, o álcool em gel 70% é um dos produtos mais eficientes nessa higienização, mas seu uso requer cuidados.

Em entrevista ao Canaltech, a doutora em engenheira química, Luisa Fernanda Rios Pinto, declarou qualquer álcool acima de 54% ou com uma porcentagem superior a essa já é um produto inflamável, o que faz da versão em gel com 70% igualmente combustível, em alguns casos específicos. Luiza é formada pela UNICAMP e tem pós-doutorado no ALGAE R&D Centre da Murdoch University, na Austrália.

É possível que pegue fogo o lugar onde o álcool em gel foi passado, caso ainda não tenha secado. O problema é a chama quase transparente, o que faz com que não perceba que está acesa”, alerta a doutora em engenharia química sobre o fogo.

Deixe uma resposta