Alunos do CAp-Uerj correm risco de perder o ano letivo

Os diretores da Uerj fizeram na manhã de quinta-feira (9), uma reunião que pode determinar quando será o retorno das aulas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e no Colégio de Aplicação da Uerj (CAp-Uerj). Alunos do Colégio estão com o ano letivo atrasado e com chances de perder o ano de 2017.

A última previsão era que as aulas retornassem no dia 23 de fevereiro, mas o retorno não ocorreu e as aulas foram adiadas pela quinta vez. Os alunos do Cap Uerj estudaram até o primeiro trimestre de 2016 e, com o conteúdo atrasado, os alunos temem perder o ano de 2017.

Por meio de nota, o Governo do Estado comunicou que a Secretaria de Ciência e Tecnologia de Desenvolvimento Social está tentando renegociar contratos para assegurar que todos os serviços na Universidade estejam em dia.

Diretora do Cap Uerj, Maria Fátima de Souza Silva, alega que os professores não estão em greve, e sim, estado de greve, quando a atividades podem ser paralisadas a qualquer momento. De acordo com ela, porém, não há condições de voltar as aulas porque os técnicos não têm como de ir trabalhar.

“A maior dificuldade para o retorno é em relação aos profissionais, professores e técnicos, que estão com salários atrasados. Vários deles estão com empréstimos consignados, outros nem conseguem empréstimos, sendo servidores do estado. A gente sabe da situação das crianças, que é muito difícil”.

Deixe uma resposta