Área do Sabão Português será construído um grande atacado

O atual prefeito do Rio, Marcelo Crivella decidiu voltar atrás na desapropriação da área do Sabão Português. No local será construído um grande atacado, que vai gerar cerca de mil empregos.
De olho nos quase mil empregos a serem gerados pelo novo atacado do grupo Assaí, no Rio, o prefeito Marcelo Crivella revogou a desapropriação da área do Sabão Português, na Avenida Brasil, em Benfica, por meio de decreto publicado no Diário Oficial. Dessa forma, a prefeitura tornou sem efeito um outro decreto em que destinava o terreno de 27,8 mil metros quadrados à construção de habitações populares do Minha Casa, Minha Vida.

Com a decisão da prefeitura, o Assaí já se movimenta para dar início ao projeto de construção da sua sétima loja no Estado do Rio. Um investimento da ordem de R$ 60 milhões e o grupo projeta entregar o supermercado pronto em 90 dias. Contando a partir da liberação das licenças para a execução da obra, que prevê a demolição da antiga fábrica. A construção vai preservar a histórica chaminé do prédio da União Fabril Exportadora, que data de 1938. E também utilizará painéis solares para geração de energia limpa.

Crivella volta atrás na desapropriação da área do Sabão Português

O prefeito se convenceu em voltar atrás na desapropriação do terreno após encontro com os empresários do Assaí e da GTEX, empresa proprietária da área, em que pôde mensurar a relevância do projeto. Além da geração de empregos, o atacado possibilitará a revitalização da região. E também beneficiará seus moradores, que hoje não contam com um supermercado desse porte.

Fechada em 2011, a área da fábrica do Sabão Português já foi cogitada para abrigar diversos projetos. Entre eles, a Cidade do Samba 2 e construção de unidades habitacionais, que não sairam do papel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com