Companhia aérea decide proibir transporte de pit bulls e causa revolta

Passageiros poderão voar apenas com um animal de assistência. E os pit bulls que sirvam para este fim não poderão voar na cabine junto a seus tutores.Recentemente, a Delta anunciou que estaria trabalhando em suas políticas de animais de assistência; com foco na raça de pit bulls. As mudanças, anunciadas no dia 20 de junho, entram em vigor a partir do próximo dia 10, embora existam dúvidas sobre sua legalidade.

Segundo um comunicado oficial da empresa, este seria o; “o resultado direto de crescentes preocupações com segurança após incidentes recentes em que vários funcionários foram mordidos“. De acordo com a empresa, uma das motivações para a restrição foi um acidente envolvendo um passageiro mordido por um cão de assistência. No caso reportado, o animal tratava-se de uma mistura entre um labrador e um pointer.

Ainda segundo os dados do comunicado, houve um aumento de 84% em incidentes envolvendo animais de assistência desde 2016. Entre os casos estão situações em que os bichanos urinaram ou defecaram no voo e mordidas. O documento não detalha, no entanto, que porcentagem de casos envolveria animais da raça pit bull; o que sugere que as novas políticas da empresa seriam baseadas apenas em estereótipos sobre a raça.

A medida causou revolta nas redes sociais, com diversos usuários utilizando a hashtag #BoycottDelta para demonstrar sua insatisfação. “Voar com a Delta é mais aterrorizante do que o meu Pit Bull“, declarou uma usuária. “O que há de tão ameaçador no meu Pit Bull? Dá um tempo, Delta“, diz outro tweet publicado na rede.

Confira neste link todas as informações sobre as novas políticas para o transporte de animais de assistência na empresa.

Deixe uma resposta