Correios cobram taxa extra em entregas no Rio

Os Correios decidiram criar uma taxa diferente para as entregas de encomendas no município do Rio de Janeiro.  A empresa declarou que os problemas relacionados à segurança pública no Rio chegaram a níveis extremos e o custo para entrega de mercadorias na capital sofreu “altíssimo impacto”.A empresa disse que a causa da cobrança emergencial de R$ 3 é necessária para cobrir custos  “de manutenção da integridade dos empregados, das encomendas e até das unidades dos Correios”. Ainda de acordo com os Correios, a cobrança pode ser suspensa a qualquer momento desde que a violência no Rio de Janeiro esteja controlada.

Mudança dos Correios prejudica lojas virtuais

A distribuidora vai aplicar ainda um reajuste médio de 8%. Isso, nas tarifas do frete de encomendas para os objetos postados entre capitais e nos âmbitos local e estadual já a partir do dia 6 de março. Os novos valores também vão atingir os fretes das transações realizadas no varejo online em todo país. Incluindo pequenos e médios empreendedores.

As lojas virtuais já começaram uma campanha na tentativa de mobilizar seus clientes contra o reajuste. Um deles é o Mercado Livre. A empresa comparou o preço pago pelo frete no Brasil com outros países de sua atuação. E o resultado encontrado foi que o serviço brasileiro é 42% mais caro do que o da Argentina, 160% mais caro do que no México e 282% mais caro do que na Colômbia.

Em 2017 a cada quatro horas um veículo dos Correios é alvo de assalto no estado do Rio. Já no ano de 2016 foram 2.317 ocorrências de roubos de cargas envolvendo a empresa registradas.

Deixe uma resposta