Embalagens de cigarro terão que passar por mudanças

Ao todo são nove embalagens de cigarro que terão inseridas imagens de advertências sobre os riscos do uso do cigarro para a saúde.

Em publicação, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) definiu que as imagens devem ocupar toda a parte da frente das embalagens de cigarro nacionais. Isso, obrigatoriamente, após o dia 25 de maio de 2018. Em caso de descumprimento, a empresa fabricante pode ser multada por infração sanitária e o valor pode chegar até R$ 1,5 milhão.

Embalagem de cigarro também deve alertar sobre perigo tóxico

Também foi incluído em um lado da embalagem um alerta de proibição da venda do produto a menores de 18 anos, em um fundo vermelho. Do outro lado, o preto continua, só que agora deve conter um alerta de perigo tóxico. Mas a cor de destaque das imagens é o amarelo. Isso porque, segundo a Anvisa, ela dá maior visibilidade para as mensagens com temas como câncer de boca, cegueira, envelhecimento, fumante passivo, impotência sexual, infarto, trombose e gangrena, morte e parto prematuro.

Essas mudanças de embalagens valem para todos os produtos fumígenos, como cigarro, charuto, fumo de cachimbo, fumo de narguilé e rapé, entre outros. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o tabagismo é a principal causa de morte evitável no mundo. Ele ainda é causa da morte de 63% das pessoas por doenças crônicas não transmissíveis.

Ainda, para reforçar a luta contra o fumo, as autoridades brasileiras buscam inovar em campanhas de saúde. Em uma delas a mensagem é: “você sofre, você envelhece, você prejudica, você infarta, você adoece, você brocha, você morre”.

Deixe uma resposta