Enem do Bem ajuda alunos que não têm acesso à internet

A iniciativa Enem do Bem visa distribuir apostilas, com todo o conteúdo cobrado na prova do Enem, em comunidades. Os criadores do projeto buscam ajudar os alunos de escolas públicas que não têm acesso à internet e, consequentemente, não têm aulas online.

Devido a pandemia do covid-19, os estudantes tiveram que migrar para um estudo à distância. Entretanto, o uso das plataformas online não é acessível a todos. E, pensando nesses alunos que não conseguiram dar continuidade aos estudos, os irmãos Daniel e Francisco Carvalho criaram o projeto Enem do Bem.

Eu me senti no dever de ajudar essas pessoas. Conseguimos 25% de desconto com a empresa que produz as apostilas, cada uma saiu a R$ 110, e arrecadamos com amigos e familiares a verba necessária para cobrir os custos“, conta Daniel.

A princípio, junto a ONG Rede da Maré, os irmãos disponibilizaram 98 apostilas impressas. Estas, doadas à sede do pré-vestibular Rede de Saberes, na Maré. “Deixar nossos alunos à deriva era a nossa maior preocupação. As apostilas foram um alívio, pois são a possibilidade de os alunos aprenderem o conteúdo que não viram na escola“, relata a assistente social Luana Silveira, ex-aluna e hoje coordenadora do curso.

Daniel e Francisco fizeram uma vaquinha on-line para arrecadar R$ 8.800 e conseguir levar a iniciativa a alunos de outras comunidades. Por enquanto, já foram arrecadados R$ 3.580.

Senti uma mistura de emoções ao ver o Enem do Bem se concretizar. Fiquei orgulhoso por poder fazer a diferença na vida das pessoas e feliz, com a sensação de dever cumprido. Sei que muitos alunos estavam angustiados por não terem condições de competir de igual para igual com quem estuda em escola particular“, afirma Daniel

Ademais, a próxima instituição que deverá ser contemplada pelo projeto é o pré-vestibular comunitário Pecep, da Rocinha.

Deixe uma resposta