Lula faz apelo por união em torno de Haddad contra Bolsonaro

O ex-presidente Lula faz um apelo, em carta divulgada, por união em torno do nome do candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad. Lula está preso há seis meses em Curitiba.

Na carta, Lula afirma que o país chega ao final das eleições sob o risco de um enorme retrocesso.

Ele diz que é o momento de unir o povo, em torno da candidatura de Haddad. E assim defender a democracia contra a “ameaça fascista”. Segundo ele, ameaça representada pela candidatura de Jair Bolsonaro (PSL)..

Segundo Lula, as divergências políticas devem ser decididas por meio de debate, dos argumentos e do voto. Diz também, que o país não tem o direito de abandonar o pacto social da Constituição de 1988. Pacto esse que marcou a volta da democracia.

“Não podemos deixar que o desespero leve o Brasil na direção de uma aventura fascista. Já vimos isso acontecer em outros países ao longo da história”. Escreveu o ex-presidente.

Lula está preso há 6 meses em Curitiba

Lula está preso desde 7 de abril em Curitiba, depois de ter sido condenado em segunda instância por lavagem de dinheiro e corrupção passiva no âmbito da operação Lava Jato. Entretanto, o ex-presidente nega ter cometido qualquer crime.

Lula pretendia ser o candidato do PT nessas eleições e aparecia em primeiro lugar em todas as pesquisas de intenção de voto, mas teve seu registro negado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por ter sido enquadrado na Lei da Ficha Limpa, e foi então substituído por Haddad.

De acordo com pesquisa Ibope divulgada na última terça-feira (23), Haddad tem 43% dos votos válidos para o segundo turno de domingo, enquanto Bolsonaro lidera as intenções de voto com 57%.

Deixe uma resposta