Netflix demite executivo por uso de palavra racista

O CEO da Netflix, Reed Hastings, disse que ele demitiu o maior porta-voz da empresa. Porque ele usou uma palavra racista (nigger) para se referir a negros.
Jonathan Friedland, responsável pela área de comunicação da Netflix; confirmou pelo Twitter que ele estava deixando a empresa e disse que ele foi insensível ao conversar com sua equipe sobre palavras ofensivas usadas em comédia.

Em comunicado aos funcionários, publicado pela Variety e pelo The Hollywood Reporter; Hastings disse que Friedland usou a palavra duas vezes. A primeira, numa reunião com a equipe de relações públicas, realizada alguns meses atrás, sobre palavras delicadas.

CEO da Netflix diz o quanto é doloroso o uso desta palavra

Hastings escreveu que muitas pessoas falaram com Friedland sobre o quão inapropriado e doloroso é o uso dessa palavra. Ele disse que Friedland, que é branco, voltou a repetir a palavra com funcionários do departamento de recursos humanos ao comentar o episódio original. Hastings escreveu que o segundo episódio “confirmou uma profunda falta de compreensão”.

Três meses depois do acontecido, em outro evento, dessa vez voltado para funcionários negros, Friedland não tocou no assunto. E muitos viram isso como um sinal de que ele não se importava com a questão.

Deixe uma resposta