Número de casos de pedofilia na internet disparam

Em 1 ano o número de casos de pedofilia aumentaram em 50% no mundo virtual. Foi o que apontou o levantamento da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI).

As vítimas em sua maioria são meninas entre 12 e 17 anos. Levadas a fotografar as partes íntimas sem o conhecimento dos paise enviam as imagens para namorados e amigos. Algo popularmente chamado de ´mandar nudes`.

Fotos íntimas no WhatsApp contribuem para o aumento do número de casos de pedofilia

Na maioria dessas fotos as meninas não costumam esconder o rosto. O que aumenta o constrangimento com o vazamento das fotografias, algumas delas até expostas em sites pornográficos e redes de pedófilos.

Um caso registrado na DRCI revela uma estudante de 13 anos que tentou o suicídio após descobrir fotos íntimas circulando em grupos de WhatsApp do colégio em que estudava. Os responsáveis a trocaram de escola e menina precisou de auxílio psicológico. O que também cresceu foi a quantidade de perfis falsos em que pessoas se passam por outra em busca de aliciar crianças.

O ‘cyberbullying’ virou motivo de preocupação para educadores. São milhares de grupos criados diariamente no WhatsApp com o objetivo de difamar e ofender colegas de classe e professores. Nem os meninos ficam de fora de situações constrangedoras no aplicativo.

Quem recebe e compartilha imagens íntimas sem consentimento comete crime de pedofilia. No caso dos adolescentes, eles podem responder por fato análogo ao crime de pedofilia. Os pais também podem ser responsabilizados pelas atitudes dos filhos infratores e responder na esfera cível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com