Obras do Porto Maravilha estão suspensas

As obras do Porto Maravilha tiveram que ser paralisadas pela concessionária Porto Novo devido à crise econômica.

As mudanças que começaram em 2011 já consumiram R$ 5 bilhões obtidos por meio da compra de certificados da Caixa Econômica.

Depois o banco deveria reverter parte dos recursos para revitalizar cinco milhões de metros quadrados nos bairros do Santo Cristo, da Gamboa e da Saúde. O que não acontece desde janeiro de 2017.

Para continuar Obras do Porto Maravilha será necessário R$ 5 bilhões até 2025

Conforme o passar da crise, a venda desses papéis chamados de Certificados de Potencial Adicional de Construção (Cepacs), caiu consideravelmente.

Agora para continuar e fazer manutenções no local a prefeitura vai precisar de mais R$ 5 bilhões nos próximos oito anos e meio. 

Antonio Carlos Mendes Barbosa que é o atual presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio (da prefeitura) deixa claro: o órgão não irá recomprar Cepacs para assegurar recursos para a concessionária.

Segundo ele, os preços dos Cepacs saltaram de R$545 (no momento do leilão) para R$ 1.706. O reajuste acima da inflação só contribuiu para aprofundar o desinteresse pelo produto.

Dos 6,4 milhões de certificados adquiridos pelo fundo da Caixa, apenas 8,79% foram vendidos até hoje. Ou seja, ainda há um estoque de 5,87 milhões (91,2%) para serem comprados.

Desde o dia 10 de janeiro a concessionária Porto Novo (formada pela Odebrecht, OAS e Carioca) está sem receber e tem se limitado a realizar a manutenção e operação.

O presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp) declarou “Já existe uma dívida de R$ 80 milhões este ano com a Porto Novo. Se a Caixa não pagar, a concessionária vai acabar parando. Pode suspender a varredura de ruas, a coleta de lixo, o controle do tráfego e dos túneis. Por enquanto, a Porto Novo está fazendo a manutenção e a operação. Eles têm interesse em fazer. É a maior PPP do Brasil. Mas até quando vão suportar? O Porto está ameaçado. Essa Praça Mauá, que está bonita e tem âncoras (o Museu do Amanhã e o Museu e Arte do Rio) pode se deteriorar. A Caixa quer que eu pague, mas não posso assumir “.

Deixe uma resposta