Resistência à ação policial causa 57% das mortes no RJ

A resistência à ação policial causou 57,1% das mortes no estado do Rio no mês de janeiro de 2018. O número de óbitos saltou de 98 para 154 em um ano. Esses dados são do Instituto de Segurança Pública (ISP). Eles foram baseados nos registros de ocorrência feitos nas delegacias de Polícia Civil.

Em comparação anual teve uma queda de 2,1%  no número de homicídios dolosos no estado. Com 469 casos em janeiro de 2018. Se juntarmos todos os crimes de letalidade violenta (homicídios dolosos, latrocínios, lesões corporais seguidas de morte e homicídios) consecutivo de oposição à ação militar, esse número sobe 7,6%. O que representa 649 casos.

As mortes de policiais em serviço teve duas mortes a mais que janeiro de 2017, com seis casos. Já os crimes contra patrimônio foram 5.286 roubos de veículo e 11.770 furtos em geral. Entre esses furtos foram dez a caixa eletrônico, 596 roubos a estabelecimentos comerciais, 108 a residências, 7.829 roubos a transeunte, 977 roubos de carga e 1.070 roubos em coletivos.

Houve um crescimento de 5,6% (790) no número de armas apreendidas (790),  5,2% (1.793) de apreensões de droga, 17,3% (3.695) de veículos recuperados e, por fim, 5% (999) de mandados de prisão. Também só em janeiro, foram 409 casos de estupros registrados, 7 feminicídios e 30 tentativas de feminicídio.

O INSP deixou claro que a Polícia Civil deu uma pausa em algumas atividades nos primeiros meses de 2017, gerando subnotificação de alguns tipos de delito. Mas, os registros de Letalidade Violenta e Roubo de Veículo não foram afetados, segundo a corporação.

Deixe uma resposta