Cidades do interior do Rio convivem diariamente com engarrafamentos

Os Engarrafamentos da hora do rush já fazem parte do cotidiano das cidades médias fluminenses, com menos de 300 mil habitantes, e até de algumas pequenas.

De 2006 a 2016, a frota de veículos cresceu em ritmo mais acelerado no interior do que na capital do estado. Nesse período, o número de veículos registrados pelo órgão no estado aumentou 70%. Mas todas as regiões fluminenses tiveram crescimento acima dos 52% verificado na cidade do Rio.

Motivo de constantes engarrafamentos é o fato de ser cruzado por estrada movimentada

Em 62 municípios, a frota mais do que dobrou de tamanho. A campeã nesse fenômeno foi justamente a Região dos Lagos, com (143%). Isso num ranking que continua com o Sul do estado (aumento de 123%), o Noroeste (110%), o Norte (102%), a Região Metropolitana exceto a capital (99%). O Centro Fluminense (97%), o Médio Paraíba (83%) e a Região Serrana (76%).

O município do Rio, com seus mais de 6 milhões de habitantes concentra quase a metade dos veículos do estado (3,011 milhões). Mas, em Rio das Ostras, por exemplo, a quantidade deles saltou 237,2%, passando de 15.210 para 51.301 no período analisado.

A cidade também é a mais motorizada se considerados apenas os automóveis, as camionetas e os utilitários. Nessa conta, são 601 por mil habitantes. Bem à frente das que a seguem no ranking. Niterói (459 por mil moradores), Nova Friburgo (456), Miguel Pereira (417) e Volta Redonda (408).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com