Rio de Janeiro será Estado piloto em segurança pública

O Rio de Janeiro será Estado piloto em segurança pública. Foi o que anunciou o Ministro do Gabinete de Segurança Institucional Sergio Etchegoyen nesta quarta (11).

A União implantará no Estado, um programa nacional de combate à criminalidade e aos problemas na segurança pública. A medida, de acordo com o Ministro, é em resposta à crise que vive o Rio.

Atualmente as taxas de criminalidade estão maiores do que antes da implantação das UPPs. Levantamento do Instituto de Segurança Pública (ISP) mostra aumento em todos os tipos de crime. Por isso, o Rio de Janeiro será Estado piloto em segurança pública.

“O que a União está fazendo é abraçar o problema por entender que não há mais possibilidade de o estado resolver [o avanço da criminalidade] sozinho. O governo e o presidente entendem que o Rio de Janeiro não consegue resolver sozinho”, declarou o ministro.

Será instalado na cidade um Comitê de Pronta-Resposta, similar ao que foi utilizado durante as Olimpíadas. Este comitê será integrado por Gabinete de Segurança Institucional, ministérios da Defesa, da Justiça e do Desenvolvimento Social e Agrário e Agência Brasileira de Inteligência (Abin). O início dos trabalhos está previsto para junho.

“O objetivo será dar segurança e recuperar a cidadania, principalmente das comunidades mais carentes. Elas tiranizadas pela presença do crime organizado que define a vida dessas comunidades substituindo o Estado”, explicou o ministro.

De acordo com o Governo Federal, não houve demora na tomada de ações. Etchegoyen ressaltou que “a segurança pública não é compromisso da União“.

6 comentários sobre “Rio de Janeiro será Estado piloto em segurança pública”

  1. SEU SEI LÁ QUEM, O PROBLEMA DA SEGURANÇA PÚBLICA NO BRASIL SERÁ RESOLVIDO QUANDO BANDIDO FOR TRATADO COMO TAL. BALAS NOS RABOS, PRESÍDIOS CONSTRUÍDOS POR ELES COM AS PRÓPRIAS MÃOS COMO EM TEMPOS PASSADOS FORAM EDIFICADAS AS CADEIA DE ILHA GRANDE (RJ), FERNANDO DE NORONHA E ITAMARACÁ(PE), ETC. O QUE VAGABUNDO TEM PAVOR É DE TRABALHO. QUE TODOS SEJAM OBRIGADOS A TRABALHAR PARA PAGAREM OS PRÓPRIOS SUSTENTOS, INCLUSIVE ABRINDO ESTRADAS, PONTES E FERROVIAS. O PAÍS NECESSITA DE TRANSPORTE FERROVIÁRIO. QUE O JUDICIÁRIO PARE COM OS FESTIVAIS DE SAIDINHAS EM DATAS FESTIVAS, MOMENTOS EM QUE O LIXO SE APROVEITA PARA DAR CONTINUIDADE ÀS SUAS PRÁTICAS COSTUMEIRAS, O BANDITISMO. MAS, PARA QUE ISSO SEJA POSSÍVEL NECESSÁRIO SE FAZ QUE OS CÓDIGO PENAL E DE PROCESSO PENAL SEJAM RASGADOS E JOGADOS NAS LIXEIRAS. URGE QUE HAJA APERFEIÇOAMENTO DA LEGISLAÇÃO ADOCICADA E QUE, PELO MENOS, OS CANALHAS CUMPRAM INTEGRALMENTE AS PENAS A QUE FORAM CONDENADOS.

    1. Olá Walmir Ferreira. Tudo bem?
      Realmente a situação no Rio de Janeiro é desesperadora. No entanto, nos não podemos perder a esperança. Pelo o que eu pude perceber, com as palavras do Ministro, agora eles utilizarão mais os serviços de inteligência, ao invés de “enxugar gelo”. Em referência às punições para criminosos, há projetos de lei no Congresso Nacional que abordam esses assuntos.

  2. Todo esse dano causado no decorrer dos anos pela falta de segurança mantém a população desacreditada de quaisquer outras medidas implantadas para o “controle” da criminalidade. Eu nem espero que essa medida seja necessariamente eficiente, mas ao menos que sua implantação não degrade mais ainda a situação e que não seja um catalisador para assustar a população, como foram as UPP’s.

    1. Olá Jennifer D’avilla. Tudo bem?
      Todos nos esperamos. O Comitê de Segurança será constituído também pela ABIN, ou seja, pelo o que aparenta, não será somente força bruta à ser empregada.

Deixe uma resposta