Um terço dos trens da SuperVia tem mais de 30 anos

Dados obtidos pela Lei de Acesso à Informação revelam que das 201 composições de trens da SuperVia, atualmente no Rio, têm mais de 30 anos de idade.

Do total de trens fabricados no século passado e que ainda são mantidos em plena atividade pela SuperVia, 12 são conhecidos pelos passageiros pelo apelido de “quentões”. Isso porque não têm ar-condicionado.

Trens da Supervia não possuem sistema automático de proteção

E apesar dos novos trens estarem funcionando, muitos ainda não possuem o sistema automático de proteção (ATP). Essa engenhoca é responsável por aumentar o nível de segurança no tráfego ferroviário. Ela ainda detecta automaticamente um obstáculo à frente e aciona o freio.

O sistema começou a ser instalado nas composições em 2000, a partir de uma exigência da Agetransp. Essa agência é a reguladora de transportes ferroviários, aquaviários e metroviários. A mudança da Agetransp só surgiu após a ocorrência de um acidente que resultou na morte de uma criança. Atualmente,  70 composições em circulação não têm o ATP.

A SuperVia alegou que, apesar existência de trens com mais de 30 anos de idade, a idade média atual da frota é de 17 anos. Sobre os “quentões”, a concessionária informou que os 12 trens antigos serão aposentados até 2020.

A concessionária diz ainda que, nos finais de semana e feriados, todas as viagens são feitas em trens com ar-condicionado. E que nos dias úteis, essa média é de 99%.

Sobre o ATP, a empresa diz que os cinco principais ramais (Japeri, Santa Cruz, Deodoro, Saracuruna/Gramacho, Belford Roxo) contam com o sistema instalado na malha ferroviária. Revelou também que instalou o sistema de bordo em 131 composições. No entanto, outros 70 trens chineses comprados pelo governo estadual para os Jogos Olímpicos vieram sem o ATP de bordo e rodam nesses ramais.

Neste caso específico, de nada adianta a instalação da malha, já que o funcionamento de um mecanismo depende do outro ainda não instalado. A instalação do ATP nos 70 trens, segundo a concessionária, seria uma atribuição do estado, por força de contrato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com