Confira aqui como pedir carta de recomendação para o intercâmbio

Quem já leu sobre applications ou mesmo se candidatou a uma universidade estrangeira sabe que a carta de recomendação é muito requisitada.A maioria das instituições de fora solicitam uma ou mais cartas de recomendação, de pessoas que conheçam o candidato acadêmica ou profissionalmente

Em uma definição breve, pode-se dizer que a carta serve para apresentar a perspectiva de outra pessoa acerca do aluno.

Quem escreve a carta, não tem requisito mínimo, nem máximo, de linhas estipulado em edital.

Quem faz a seleção em universidades procura histórias que façam sentido e exemplos mais reais do contato com o estudante.

Para garantir uma boa carta de recomendação, entenda os pontos fundamentais desse processo e saiba a quem e como pedir.

A regra de ouro: antecedência

Pense o quanto antes sobre o que deseja destacar na carta, se vai pedi-la a antigo chefe ou preferir recorrer a um professor.

Reflita sobre o que cada documento desses vai contar sobre você — afinal, na application você conta uma história.

Em outras palavras, o tempo deve ser seu aliado. O ideal é não pedir as cartas de última hora.

Quem escolher para escrever a carta de recomendação?

Esqueça membros da família e amigos, que não vão saber avaliar você e nem fornecer uma perspectiva válida para a universidade. Opte por algum colega, professor, chefe imediato… Ou seja, pessoas que conheçam seus aspectos acadêmicos e profissionais e tenham certa proximidade com você.

Prefira aqueles com quem você desenvolveu projetos mais longos, ou um gerente que tenha contato direto com seu trabalho e possa descrevê-lo com mais detalhes.

Preciso chamar alguém famoso?

Não, não precisa.

Para as cartas de recomendação, siga a regra do “quem for mais próximo”, de quem conhece melhor quem você é e quais são seus projetos.

O professor mega famoso da universidade, porém inacessível, não garante necessariamente uma vaga. Pelo contrário, pode soar genérico e artificial.

Só escolha alguém “famoso” caso essa pessoa tenha o que falar, e não esteja lá apenas para assinar o papel.

O que é e como se faz uma carta de recomendação?

As cartas de recomendação não são bem uma realidade no Brasil, por isso, lembre-se de dar detalhes sobre o que é esse documento, qual a importância de fazê-lo e como ele pode ajudar na application.

Também dê exemplos e explique um pouco da estrutura de tais textos, que devem explicitar que o autor da carta indica o estudante.

Sinalize para a pessoa o porquê de tê-la procurado para redigir a carta.

Apele para exemplos — dessa vez, de projetos realizados em conjunto, ou mesmo de aulas que o professor ministrou ao candidato. Em especial, se for alguém que conheceu o aluno anos atrás, esse lembrete vale ainda mais a pena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *