Brasil registra criação de 221 mil empregos em 2017

O Brasil registrou a criação de 221.392 empregos formais em 2017. Isso, após dois anos seguidos de fechamento de postos de trabalho formais. Esses dados foram divulgados pelo Ministério do Trabalho na última Sexta-Feira 28 de Setembro. Ele inclui empregos com carteira assinada nos setores público e privado. No ano de 2015 foram registradas 1,5 milhões de vagas cortadas. Representando o primeiro resultado negativo desde o ano de 1992. Em 2016 o país perdeu cerca de 2 milhões de postos de trabalho.

Minas lidera crescimento enquanto Rio de Janeiro perde empregos

Houve registro de crescimento na geração formal de empregos em 21 estados. Entre eles destacam-se Minas Gerais (+82,2 mil), seguido dos estados de Goiás (+69,5 mil) e Bahia (+52,4 mil). Por outro lado, o Distrito Federal e outros cinco estados lideram o número de perdas de vagas formais, destaque para o Rio de Janeiro (-114,8 mil), São Paulo (-65,8 mil), Rio Grande do Sul (-8.510), Distrito Federal (-4.021), Alagoas (-3.509) e Pernambuco (-874).

Os números divulgados fazem parte da RAIS (Relação Anual de Informações Sociais), que é um registro declarado anualmente por todas as empresas do país. A RAIS existe desde 1976, entretanto o Ministério afirma que o levantamento passou por mudanças metodológicas que só permitem uma comparação estatística adequada com os dados a partir de 1985.

Outros dados sobre geração e perda de empregos

O Ministério do trabalho também divulga regularmente os dados de emprego do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). A Pesquisa RAIS no entanto é mais ampla, pois leva em conta mais categorias de trabalho, inclusive servidores públicos.

Porém o CAGED calcula apenas o número de trabalhadores regidos pela CLT. De acordo com o CAGED, o número total de vagas fechadas em 2017 divulgado em Janeiro deste ano foi de 20.832 vagas com carteira assinada. Na última semana, a pasta do trabalho divulgou dados de Agosto deste ano do CAGED registrando a abertura de 110 mil vagas. No melhor resultado para o mês desde 2013.

Deixe uma resposta