Polícia Militar do Rio de Janeiro sofre com a redução de servidores

Em oito meses, o índice de redução de servidores da Polícia Militar do Rio de Janeiro chegou a 1.552. Atualmente, 43.942 agentes estão prestando serviços.Por lei, as vagas abertas só podem ser repostas a partir do período de setembro de 2017, quando teve início o regime de recuperação fiscal no estado. 

Segundo informações do Jornal Extra, a intenção do governo era chamar mais de mil concursados para a Polícia Militar. Para a Polícia Civil, o governo anunciou que a tendência era que os 100 papiloscopistas que aguardam nomeação sejam chamados assim que a Casa Civil a PGE receberem as solicitações por parte da Secretaria de Segurança Pública. Entretanto, até o fim do mês passado, as documentações necessárias ainda não haviam sido repassadas para a Casa Civil e para a PGE.

Os aprovados no último concurso da Polícia Militar, em 2014, aguardam chamada desde então. Em 2017, os concursados se organizaram como forma de pressionar o Estado a realizar as nomeações.

Redução de servidores: PM necessita de pelo menos16 mil agentes

Por lei, o número ideal de servidores para a PM atualmente seria pouco mais de 60 mil. Entretanto, a corporação atualmente conta com 43.942 funcionários, gerando uma carência de 16.529 agentes.

Essa escassez de funcionários perdura desde a vigoração dessa lei, em 2014. Concursos foram realizados na época. Porém, o número de convocações foi congelado desde 2015, como reflexo da crise econômica enfrentada pelo Estado. Desde então, o número de agentes que deixaram a PM chegou 2.448.

Fonte: Extra

Deixe uma resposta