Estado do Rio eleva em quase 70% as despesas com contratos sem licitação

Somando os anos de 2015 e 2016, o Estado do Rio elevou em R$ 640 milhões o gasto previsto com contratos sem a aplicação de licitações. O aumento corresponde a 66% a mais em gastos, quando comparado ao que foi comprometido em 2013 e 2014.

Só nos dois últimos anos, as pastas somaram R$ 1,597 bilhão em contratos de emergência, visto que a máquina administrativa tem sido usada como forma de manter serviços essenciais, que vão desde a necessidade de contratação de pessoal de apoio para unidades da Secretaria de Saúde até o fornecimento de comida para presos.

Segundo integrantes do governo, as condições que estão previstas na lei responsável por regulamentar os processos de licitação dão respaldo à administração, desde que haja condições justificáveis, como é o caso da situação de calamidade pública aprovada pela Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) em 2016.

Deixe uma resposta