Reforma trabalhista propõe fim de obrigatoriedade a contribuição sindical

O relator da proposta de reforma trabalhista (PL 6787/16), deputadoRogério Marinho (PSDB-RN), afirmou que irá propor, em seu parecer, o fim da obrigatoriedade da contribuição sindical, tanto a patronal quanto a de trabalhadores.

O deputado Marinho acredita que, com o fim da obrigatoriedade, haverá um fortalecimento dos sindicatos, além de causar um benefício no processo de negociação. Atualmente, cada empregado contribui com o equivalente a um dia de trabalho para o sindicato da categoria, enquanto o valor da contribuição sindical para os empregadores é proporcional ao capital social da empresa.

“É necessário que os sindicatos que realmente tenham a capacidade e a condição de reunir filiados e de fazer convenções com grande número de associados, representando com dignidade suas respectivas categorias, sobrevivam. Já aqueles que são meramente fachada, que existem apenas para receber recursos, não. Que esses recursos sejam melhor aplicados e que o cidadão tenha a capacidade de dizer se quer ou não contribuir para aquela entidade”, afirmou o relator.

Deixe uma resposta