Estado do Rio completa seis meses de atraso de 13º dos servidores

Agora em junho, o Estado do Rio de Janeiro completou seis meses de atraso do 13º salário de servidores. O abono é referente ao ano de 2016. Ao todo, mais de 230 mil servidores foram prejudicados.

Agora, além de cobrar a quitação atrasada, servidores também exigem a correção monetária sobre o período de atraso. De acordo com Adilson Bandeira, servidor dos bombeiros, isso é dever do Estado. “Está na Constituição do Estado a obrigação do empregador de pagar a correção monetária sobre o preço que for pago com atraso. Já temos seis meses de pendência. Quero que a Justiça garanta este direito”, afirmou Bandeira.

Segundo Carlos Jund, advogado da Fasp, outras cobranças poderão ser feitas na Justiça além da correção. “O servidor pode argumentar que o atraso o impediu de quitar uma dívida, de comprar um carro. Caberá ao juiz definir se incidirá a cobrança de juros sobre essa perda”, ressaltou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *