“Impossível não sentir vergonha”, diz ministro sobre situação brasileira

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, afirmou que ser “impossível não sentir vergonha pelo que acontece no Brasil”. A declaração foi dada durante evento realizado pelas revistas VEJA e EXAME.

Para o ministro, a grande corrupção que vem sendo exposta pela Lava Jato está devastando o país. Barroso pondera que mesmo que a população saiba dessa corrupção, vem se surpreendendo.

Sempre foi assim, mas é preciso deixar de ser. O custo moral e econômico pelo qual estamos passando tem que significar um novo começo […] Ela se tornou um modo de vida. As pessoas se surpreendem com o que, de certa forma, sempre souberam”, disse.

O evento discutiu mudanças na economia, na política, tecnologia e sociedade.

Barroso defendeu a Operação Lava Jato. Além de defender as reformas políticas, previdenciária e tributária, como uma saída para o país.

Sobre a economia, Barroso lembrou que o Brasil ainda é muito desconfiado em relação a iniciativa do capitalismo. “Vivemos em um socialismo com sinal trocado”.

Isso, de acordo com o ministro, representa um momento de desprestígio da democracia representativa. Mas Barroso tem uma visão otimista, ao lembrar do fim da ditadura, da inflação e da pobreza extrema do país.

O ministro ressaltou ainda a revolução digital, com sua faca de dois cumes, que garante a liberdade, porém coloca em risco a privacidade e a veracidade das informações.

Para fechar, o ministro falou ainda sobre temas bastante discutidos na atualidade, como empoderamento feminino e proteção aos direitos humanos.

A história avança para o bem. A busca da felicidade, o respeito ao próximo e a justiça são os valores de ontem e continuam a ser os valores do futuro”, afirmou.

Fonte: Exame

Deixe uma resposta