Pena de investigados na Lava Jato chega a 2.527 anos

Um levantamento mostrou que a pena de investigados na Lava Jato soma 2.527 anos de prisão. O levantamento foi feito com os nomes de Lula, Renan Calheiros, Romero Jucá, Eunicio Oliveira, Eliseu Padilha, Rodrigo Maia e José Serra.

O IstoÉ fez uma pesquisa onde mostra um cálculo hipotético da pena de investigados na Lava Jato, sejam réus ou denunciados. O calculo é hipotético, pois no Brasil o tempo máximo de prisão é de 30 anos.

O ministro-chefe da Casa Civil Eliseu Padilha (PMDB) poderia pegar até 67 anos de prisão, se condenado por todos os crimes. A soma foi a mesma para o presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM) e para o ministro da Ciência e Tecnologia Gilberto Kassab (PSD).

O ex-ministro e ex-governador José Serra (PSDB) pegaria pena de até 89 anos, se condenado. Enquanto Eunicio Oliveira (PMDB), presidente do Senado, teria uma pena de 5 a 25 anos.

A soma da pena do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, caso condenado, fica entre 519 a 1.795 anos.

Renan Calheiros (PMDB), ex-presidente do Senado, ficaria na prisão por 247 anos, com um mínimo de 60 anos.

A pena do líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB), soma 39 anos, podendo chegar a 170.

A base foram inquéritos e denúncias do Ministério Publico, que mostram como estão os processos e o tempo da pena.

Não foram usados todas as investigações contra Lula e contra Renan, apenas denúncias e inquéritos provindos das delações da Odebrecht.

Salvo que quem decidira pela culpa ou inocência dos envolvidos são magistrados. Os mesmos definirão também a pena dos investigados.

Fonte: IstoÉ.

Deixe uma resposta