Adoçante e seus efeitos adversos, saiba mais

Vale a pena substituir o açúcar pelo adoçante quando o assunto é dieta? Será que essa é a melhor das opções? E em questão de saúde no geral? A nutricionista Aline Ferreira, formada pela UERJ, respondeu algumas perguntas aqui para o Dialogado, confira.

Os adoçantes são saudáveis?

“A literatura comprova por meio de estudos que o consumo a longo prazo de adoçantes artificiais podem contribuir para o seu aumento de peso, esse aumento do peso corporal pode ocorrer devido a mecanismos biológicos que envolvem além da diminuição da saciedade, alterações da microbiota intestinal, alterações de fatores psicológicos e por compensação de calorias não ingeridas pelos adoçantes (feedback negativo), aumentando o consumo de outros alimentos. O fator mais observado na maioria dos estudos é a direta relação entre aumento de peso e o consumo de adoçantes artificiais, tanto inserido em bebidas quanto como em iogurtes, biscoitos e ouros produtos “zero”.”

Mas todos os adoçantes são assim?

“Os tipos de adoçantes que foram mais correlacionados com este efeito no aumento de peso são a sacarina sódica e o acessulfame de potássio. Quanto a estévia, alguns estudos mostram sua ação como disruptor endócrino, ou seja, poderia prejudicar a função de hormônios.”

Devo retornar para o açúcar?

“Não. O açúcar é um alimento altamente calórico e que não possui quase nenhum nutriente, apresentando inclusive, um potencial viciante, já que ao ser ingerido desencadeia umas série de alterações neuroquímicas no corpo similares à administação de drogas, como morfina e dopaminas, as quais levam ao vício.”

O que devo usar para adoçar?

“A nutriçao funcional, como um de seus pilares, incentiva o consumo de alimentos naturais e a redução da ingestão de produtos alimentícios altamente processados, que são ricos em açúcar e aditivos químicos, como os adoçantes. Tal medida visa modificar os costumes do indivíduo a fim de diminuir a preferência deste por alimentos e bebidas altamente doces. Como substituto ao açúcar, bem como aos adoçantes, o mel, melado e o açúcar de coco têm sido boas opções, desde que consumidos com moderação.”

Importante

“Não abandone o uso do adoçante se você possui indicação clínica para tal, como exemplo diabetes.”

Deixe uma resposta