Curiosidades sobre a amamentação e o aleitamento materno

O aleitamento materno é recomendado pelo Ministério da Saúde pelo menos até os dois anos de idade e que, nos primeiros seis meses, o bebê se alimente somente do leite materno. A preferência é que a alimentação seja com a amamentação direta.

Quanto mais tempo o bebê se alimentar do leite materno é melhor para ele e para a mãe. De acordo com o site Guia do Bebê, o leite materno previne inúmeras doenças e desenvolve de forma mais eficaz os sentidos do bebê.

Nos primeiros dias de amamentação, antes do leite, as mães produzem o colostro, que não deixa de ser menos nutritivo e, é suficiente para atender as necessidades do bebê. O colostro uma pastinha branca que, durante alguns dias pós-parto se transforma em leite. Algumas mulheres se sentem mal-estar durante a transição, o que é normal, mas caso tenha algum sintoma muito forte, é bom procurar um médico.

Os pediatras orientam que durante a mamada esvazie-se bem a mama, pois o leite final é onde contém a gordura que alimenta e faz com que o bebê ganhe peso. No início da mamada fica o leite mais “ralinho”, o qual mata a sede do bebê.

 

AFETO

A amamentação é muito mais do que alimentar e nutrir o bebê, tem o lado afetivo, como aquele aconchego da mamãe, a segurança que o bebê sente quando está no contato direto da amamentação, a interação entre mãe e filho e muitas outras coisas boas que a amamentação pode proporcionar.

 

BENEFÍCIOS PARA A MÃE DURANTE A AMAMENTAÇÃO

De acordo com os obstetras e ginecologistas, a amamentação agiliza na perda de peso e também diminui o risco de a mãe obter o câncer de mama, câncer de ovários e até hemorragias pós parto.

Deixe uma resposta