Secretaria de Saúde cria comissão de intervenção no hospital Getúlio Vargas após morte

Foi publicado no Diário Oficial, nesta quinta (2), a informação que a Secretaria de Saúde criou uma comissão de intervenção no Hospital Getúlio Vargas, após morte de paciente que foi rejeitada.

Irene Bento, de 54 anos, foi rejeitada na unidade na tarde de sábado (28). Irene foi levada para a UPA, em frente ao hospital, mas o caso se agravou e ela teve de voltar para o CTI, onde acabou vindo a óbito. (Saiba mais).

O objetivo da intervenção é averiguar e reavaliar todos os protocolos de assistência e de classificação de risco para que outros casos como este não aconteça novamente. A secretaria também instaurou uma sindicância para averiguar quem são os envolvidos.

O secretário estadual de Saúde, Sérgio D’Abreu Gama, em entrevista ao jornal Bom Dia Rio que também está indignado com a situação e pediu celeridade na sindicância para que possa ter uma resposta rápida para a população e para a família da paciente.

“Vamos fazer de tudo para minimizar o sofrimento dessa família. Os protocolos de acolhimento e de classificação de risco não são de acordo com o que foi feito. O paciente é colhido pelo técnico de enfermagem, trazido para a classificação com enfermeira, dando o primeiro atendimento, e o médico classifica o paciente de acordo com a sua gravidade”, explicou o secretário, acrescentando que a comissão de intervenção vai reavaliar todos os protocolos, principalmente os de classificação de emergência do Hospital Getúlio Vargas.

A população carioca vem sofrendo com o descaso nos hospitais públicos. Um serviço que é bastante utilizado, porém, de baixa qualidade atualmente.

Deixe uma resposta