Suicídio: prevenção conta com ligações gratuitas em todo o país

Muitos cidadãos ainda não sabem, mas discando para o número 188 é possível conseguir apoio e orientação para superar os momentos de crise relacionados ao suicídio.

Uma parceria do Ministério da Saúde e do CVV (Centro de Valorização da Vida), criaram a partir deste mês de julho a prevenção ao suicídio com ligações gratuitas.

A gratuidade das ligações foi confirmada por convênio com o Ministério da Saúde. Entretanto, foram repassados R$500 mil em recursos para o CVV.

A expansão da chamada sem cobrança está em prática desde o ano passado. Os últimos estados que faltavam e agora estão com acesso ao CVV pelo número gratuito foram Bahia, Maranhão, Pará e Paraná, de acordo com o site do Ministério da Saúde. O CVV é uma associação civil sem fins lucrativos que conta com 2.400 voluntários e já recebeu dois milhões de ligações de cidadãos em busca de ajuda.

Os voluntários não são necessariamente formados em psicologia mas recebem uma capacitação de 40h para exercer a função voluntária. As chamadas têm total sigilo em um espaço de escuta acolhedor e seguro, que alivia a ansiedade e o desespero.

“Geralmente procuram o centro pessoas em sofrimento, seja por solidão, ou porque estão em desespero, ou porque não se identificam com o meio em que vivem”, explica o coordenador de Saúde Mental do Ministério, Quirino Cordeiro.

Dados sobre suicídio

Atualmente a média nacional de suicídio no Brasil, em todas as idades é de 5,5 por 100 mil habitantes, informa o site do Ministério da Saúde. Em média, 11 mil pessoas tiram a vida por ano no país.

O envenenamento e intoxicação são os meios mais utilizados e os homens são os que mais morrem cometendo o ato e 60% são solteiros. A região Sul concentra 23% e Sudeste 38% dos suicídios.

Prevenção ao suicídio

Para atingir a meta da Organização Mundia da Saúde (OMS), de reduzir em 10% os óbitos por suicídio até 2020, o Ministério da Saúde lançou em 2017 uma agenda estratégica que inclui a ampliação da assistência e ferramentas de comunicação, um exemplo são os folhetos informativos sobre o assunto. Para os jornalistas, o foco foram sugestões sobre como abordar o tema na imprensa, entre outros meios de prevenção diante da comunicação com a população.

Saiba mais.

Deixe uma resposta