Saúde? Vegetarianismo, saiba mais

A cada dia que passa o vegeterianismo vem ganhando popularidade no Brasil. As pessoas têm procurado mudar suas questões alimentares em benefício da saúde e da causa animal.

De acordo com o site O Povo, uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (IBOPE), em 2018, 14% dos brasileiros, uma cerca de 30 milhões de indivíduos, se declararam vegetarianos.

Esclarecendo melhor as nomenclaturas dadas a essas formas de alimentação: os vegetarianos não utilizam nenhum alimento que seja de origem animal. O ovolactovegetariano mantém ovos e produtos lácteos na alimentação e/ou dieta e o veganismo é restrito para que nada derivado do animal seja utilizado no dia a dia, como roupas de pele, por exemplo.

Formada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), a nutricionista Aline Ferreira esclareceu ao jornal Dialogado algumas questões:

“Muito mais que uma dieta, o vegetarianismo é uma filosofia de vida. E o motivo principal que levam as pessoas a adotarem esse padrão alimentar é a relação ética com os animais, ficando em segundo lugar o quesito saúde.

Se bem equilibrada, a dieta vegetariana oferece benefícios à saúde em todos os ciclos da vida, se tornando um hábito alimentar seguro quando comparada com uma dieta com a presença de carnes. Prevenindo assim o surgimento de algumas doenças, como hipertensão, diabetes, alteração de colesterol… e até alguns tipos de câncer.

Por ser constituída de muitos alimentos ricos em fibras, como verduras, legumes, frutas e alimentos integrais, importantes para controle de glicemia e saciedade, sendo esses fatores importantes para o controle de peso e ansiedade. Além disso, por ser uma dieta livre de carnes a incidência de doenças cardiovasculares também pode ser reduzida.

No entanto, deve-se ter cuidado com a escolha dos alimentos, já que as opções refinadas ou até o excesso de carboidrato, pode levar ao ganho de peso. É importante incluir uma grande variedade de alimentos, como frutas, verduras, legumes, cereais, sementes e leguminosas.”

Melhora mundial

O site O Povo informa também que um estudo publicado na revista Science, diz que  83% das terras cultiváveis da Terra são utilizadas para produção de produtos de origem animal, como frangos, porcos, laticínios e ovos. Outra informação também apresentada é que se a população adotasse a dieta vegetariana, 50% das emissões de gases de efeito estufa cessariam.

 

 

Deixe uma resposta