Vício em jogos de videogame agora é distúrbio mental

O vício em jogos de videogame passou a ser considerado distúrbio mental pela Organização Mundial da Saúde (OMS).  A 11ª Classificação Internacional de Doenças (CID) irá incluir a condição sob o nome de “distúrbio de games”.

No documento o problema é descrito como padrão de comportamento frequente ou persistente de vício em games. Esse, de tão grave, leva “a preferir os jogos a qualquer outro interesse na vida”. O Brasil não é o primeiro com essa classificação.

Vício em jogos de videogame também é considerado distúrbio em outros países

Na Coreia do Sul, o governo criou uma lei para proibir o uso de games por pessoas menores de 18 anos entre meia-noite e seis da manhã. No Japão, os jogadores são advertidos caso passem mais do que uma certa quantidade de horas por mês jogando videogame e, na China, a gigante de tecnologia Tencent determina um limite de horas que uma criança pode jogar.

A última versão da CID foi publicada em 1992 e será atualizada nesse ano de 2018. Essa nova versão traz códigos para doenças, sinais ou sintomas e é usada por médicos e pesquisadores para acompanhar e diagnosticar uma doença. Também irá sugerir que os comportamentos típicos dos viciados em games devem ser analisados por mais de um ano para que um diagnóstico seja traçado. Mas irá reforçar que esse período pode ser encurtado se os sintomas forem muito graves.

Os sintomas dos distúrbios incluem:

– não ter controle de frequência, intensidade e duração com que joga videogame;
– priorizar jogar videogame a outras atividades;
– continuar ou aumentar ainda mais a frequência com que joga videogame, mesmo após ter tido consequências negativas desse hábito;

2 comentários sobre “Vício em jogos de videogame agora é distúrbio mental”

Deixe uma resposta