Exército quer gabinete desmobilizado já em 2019

O Exército quer o gabinete de Intervenção Federal desmobilizado na data de 30 de Junho de 2019. A sugestão está no plano de transição, que foi recebido pelo Presidente Michel Temer, em documento entregue pelo Interventor.

No documento entregue pelo interventor general Walter Braga Netto está o fim da transferência de bens. Entretanto, serão feitos apenas os processos de desmobilização do gabinete e prestação de contas nos seis primeiros meses de 2019. A transição de gestão para o novo governo e a elaboração de planos operacionais também serão encerrados no período.

Segundo as informações do plano, o fim da intervenção militar começa em novembro, após o segundo turno das eleições. E após as eleições o interventor irá fazer a entrega do plano de transição traçando os objetivos que o gabinete trata como legado. De acordo com o presidente Temer, dependendo de quem for o seu sucessor, quer antecipar ou suspender o final da intervenção federal no Rio, para permitir a votação da proposta de emenda constitucional da reforma da Previdência.

Gabinete do Exército destaca objetivos da transição

Conforme esclarecido pelo gabinete de intervenção o plano de transição tem como objetivos: “Evitar a descontinuidade de ações definindo responsabilidades pela supervisão, coordenação e condução de atividades a serem realizadas pelas secretarias de estado”.

Durante a execução da transição, ações emergenciais e estruturantes serão a base das ações de coordenação e acompanhamento de atividades.

Deixe uma resposta