Flagra de habilitação cassada ou vencida acontece a cada hora no RJ

O flagra de habilitação cassada ou vencida é mais comum do que parece no Rio de Janeiro. Isso é o que comprova um levantamento do Detran, a pedido do jornal Extra. Nele, entre janeiro de 2015 e junho de 2018 o Estado do Rio teve em média um registro de multa por hora. Infrações essas relativas a motoristas e motociclistas. 

A infração é classificada como gravíssima e prevê a perda de sete pontos no prontuário. Na pesquisa estão as infrações anotadas contra proprietários de veículos que entregaram à direção de carros, motos, ônibus e caminhões para pessoas que estavam proibidas de dirigir. Bloqueio esse, causado por conta da suspensão e cassação de CNHs, PPDs e de Autorizações para Conduzir Ciclomotores( ACC).

Motoristas de carros são os que mais tem a habilitação cassada

A ACC é própria para conduzir as motocicletas popularmente conhecidas por “cinquentinhas”. E no período da pesquisa foram emitidas 30.829 multas no estado relacionadas a condução de veículos por pessoas que estavam com documentação cassada ou suspensa. O município do Rio aparece em primeiro lugar com 22.523 infrações, ou 73% do total das multas registradas. Isso é o mesmo que dizer que três de cada quatro infrações do tipo foram anotadas contra os motoristas e motociclistas do próprio município do Rio. Seguido dele, vem Niterói com 1.198 e em terceiro tem São João de Meriti com 1.084.

Os motoristas de carros são os que lideram a lista dos que ignoraram a proibição e seguiram no volante. Eles somaram 19.898 infrações e representam 64,5% do total das multas. Depois deles, estão os motociclistas com 12,7% desta modalidade de multas. Já os condutores de camioneta, caminhonete, utilitários e caminhões ocupam, respectivamente, o terceiro, quarto e quinto lugares na estatística.

Um levantamento do Detran revelou que o Rio de Janeiro tem mais de 22 mil motoristas e motociclistas irregulares. Esses dados foram obtidos através da Lei de Acesso à informação. A suspensão das Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) impedem o piloto de dirigir em um período de 2 a 12 meses. O Código Brasileiro de Trânsito determina que o condutor só estará apto a dirigir após fazer um curso de reciclagem. Depois disso, ele terá que reiniciar o processo para ter uma habilitação.

Deixe uma resposta