RJ registra menos mortes violentas em Setembro

O estado do Rio de Janeiro registrou menos mortes violentas no último mês de setembro. De acordo com números divulgados pelo ISP-RJ, os indicadores apontaram quedas nos principais índices de criminalidade. Em destaque estão além das mortes violentas, o número de roubo de cargas do mesmo modo também caiu.

A Princípio, quando verificado sobre os indicadores de letalidade violenta (latrocínio, homicídio doloso, lesão corporal seguida de morte) foram registrados 504 vítimas, isso significa dizer que comparado a setembro de 2017, apresentou uma redução de 13%, quando foram registrados 578, se comparado este índice ao mês anterior, o qual houve 552 registros, a queda foi de 9%.

Mortes violentas caem mas estupros aumentam

As mortes ocasionadas por intervenção policial apresentaram queda de 38% se comparado a agosto, quando foram contabilizados 175 casos. Entretanto se comparado a setembro do ano passado houve aumento de 2%. Os índices apontam também 11 casos de latrocínio e cinco de lesão corporal seguida de morte. Além disso houve registro de aumento nos casos de estupro, assim sendo foram 489 crimes em Setembro, sendo dessa maneira 13% a mais que agosto e 7% acima de Setembro do ano passado.

Crimes contra o patrimônio público também mostraram queda. Foram 577 casos a menos de roubos de carga, representando queda de 15% ante setembro de 2017, ao longo dos últimos seis meses a redução chegou a 1.308 casos. Dessa forma esse número representa o menor percentual desde 2015 de acordo com o estudo.

Da mesma forma houve queda de 8% nos casos de roubos de rua e de 6% de roubos de veículos. Entretanto este último item se comparado a agosto deste ano apresentou aumento. As Áreas Integradas de Segurança Pública (AISP) que tiveram a maior redução percentual no terceiro trimestre deste ano (quando comparado ao mesmo período de 2017), foram as do Méier, Pavuna, Mesquita, Nova Iguaçu, Nilópolis e Madureira e Adjacências. Dessa forma representando declínio de 60% de roubos em geral.

Deixe uma resposta