Pesquisa revela regiões mais violentas da Região Metropolitana do Rio

Alvos de operações das tropas federais desembarcaram no estado para combater o crime nas regiões mais violentas do Rio.

A conclusão é de uma pesquisa da Diretoria de Análise de Políticas Públicas (Dapp), da Fundação Getulio Vargas (FGV). Em parceria com o aplicativo Fogo Cruzado. De julho de 2016 a junho deste ano, ocorreram, na região, 235 casos de letalidade violenta. Roubos de veículos foram 1.755 e 190 notificações de disparos de arma de fogo.

Os bairros de Acari, Barros Filho, Costa Barros, Parque Colúmbia e Pavuna integram as regiões mais violentas da Região Metropolitana do Rio

A pesquisa levou em consideração os dados divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), da Secretaria de Segurança. E os relatos de tiroteios que chegam ao Fogo Cruzado. Para as autoras do levantamento, a socióloga Maria Isabel Couto, da FGV, e a jornalista Cecília Oliveira, uma das criadoras do aplicativo, o aumento da violência no estado está ligado à crise fiscal.

O trabalho destaca que o fracasso econômico “levou à deterioração das condições de trabalho dos PMs, principais responsáveis pelo policiamento ostensivo”.

Deixe uma resposta