Para cada 168 casos de roubo apenas um é solucionado

A Polícia Civil do Rio de Janeiro solucionou um roubo para cada 168 casos em que o autor do crime não foi identificado. De acordo com levantamento feito pelo Jornal Extra a partir de cruzamento de dados da Polícia Civil, obtidos via lei de acesso à informação e do Instituto de Segurança Pública (ISP). Isso, no período entre Janeiro de 2015 e Agosto deste ano. Ao todo foram registrados cerca de 745 mil casos de roubos desde 2015. Sendo que apenas 4.320 tiveram investigações concluídas com êxito. Contudo, cabe ressaltar que dessa conta foram retirados cerca de 15.514 casos desse mesmo crime em que houve prisões em flagrantes. Dessa maneira foi dispensada a necessidade de investigação.

O ano de 2016 foi o ano que registrou o maior número de casos de roubo sem conclusão de inquérito. Assim sendo, foram ao todo 220 casos. Entretanto o ano de 2015 é o ano da série histórica com menor número de casos sem conclusão de inquérito para cada investigação bem-sucedida, assim sendo, foram cerca de 124 casos. Até o mês de Agosto deste ano foram registrados cerca de 134 roubos sem autor identificado para cada caso solucionado.

Entre os inquéritos concluídos com êxito no período analisado, 1.058 tinham como autor pelo menos um menor de idade. No entanto 17% dos 12.875 casos em que houve flagrante envolviam menores de idade.

A delegacia de Botafogo (10ª DP), foi a delegacia da capital que se tornou campeã em concluir inquéritos de roubos com êxito no período analisado.

Dessa maneira foram 114 casos solucionados, ela registrou cerca de 5.646 casos no período. Isso significa dizer que apenas um terço dos roubos registrados, por exemplo, pela 40ª DP (Honório Gurgel), segunda unidade da capital com mais casos desvendados, a saber, foram 105 casos desvendados.

Duas delegacias da Polícia Civil chamam atenção por menos casos solucionados

A 5ª DP (Mem de Sá/Lapa) chama a atenção por ser uma unidade que menos solucionou inquéritos. No período analisado apenas seis inquéritos foram concluídos numa região que foram registados mais de 10 mil roubos. Já entre as unidades da Polícia Civil especializadas em investigações de roubos, a Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA) é a que menos concluiu inquéritos. A Princípio foram apenas dois inquéritos desde 2015.

Em outras palavras, cabe salientar que ao somar flagrantes e inquéritos concluídos, o ano de 2017 foi o ano em que houve mais casos desvendados pela polícia. Assim sendo foram 5.603 no total, naquele ano foram registrados 230.437 roubos. Desse modo esse é o maior número da série histórica. Já neste ano até o mês de Agosto foram 3.707 crimes com autor identificado.

Polícia Civil concluiu menos investigações em 2016

Contando apenas os casos em que houve identificação do autor após a investigação, o ano de 2015 foi o período com o maior número de registros da série histórica, sendo 1.149 no total. A tendência é que o ano de 2018 ultrapasse a marca. Isso porque até Agosto foram solucionados 1.146 crimes a partir de inquéritos. No entanto, o ano de 2016 foi o ano com menos investigações concluídas com êxito, sendo 923 casos.

Deixe uma resposta