Secretário admite que caso Marielle pode não ser elucidado

O Secretário de segurança General Richard Nunes admite que o Caso Marielle pode não ser elucidado em 2018, em entrevista concedida a imprensa na última segunda-feira 24 de Setembro. Nunes afirmou que: “Sempre há essa cautela, eu nunca disse nada sobre datas, há a possibilidade de fechar? Há. E também há a possibilidade de termos um pouco mais de dificuldade e levar um pouco mais de tempo”.

Ao ser questionado sobre a questão da prisão dos assassinos da Vereadora Marielle Franco e do seu Motorista Anderson Gomes, o General e Secretário de Estado da segurança Richard Nunes ressaltou: “Nós temos a expectativa. Nós temos feito todo o esforço possível, e as coisas tem caminhado. Agora, nós estamos fortalecidos pois o Ministério Público vinculou com o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado)”.

Secretário admite que problemas impedem que caso seja elucidado

O General Nunes ainda fez questão de salientar que existem problemas que atrapalham o andamento das investigações do caso: “Com a deficiência estrutural que ainda temos em várias áreas. Especialmente essa questão de câmeras pela cidade, porque há crimes que estamos conseguindo elucidar com uma certa facilidade. Uma vez que esses sistemas estão em bom funcionamento. A grande dificuldade é coletar e produzir as provas necessárias para que os suspeitos possam ser condenados no futuro”.

Quanto a questão das provas, o secretário informou que:“Seria irresponsável de nossa parte dar por concluído o inquérito. Porque as provas são frágeis gerando uma ausência de resultado no final. Acaba sendo pior para a sociedade, e para termos sucesso na investigação faltam detalhes técnicos. Foi um crime elaborado com o objetivo de evitar a investigação. Eles conseguiram criar grande dificuldade pela maneira que esse crime foi praticado”.

Deixe uma resposta