Como a tecnologia está atuando contra os altos índices de assédio

Os índices de assédio no Brasil provocam medo na população. De acordo com dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), só no ano de 2015, 45.460 casos de estupro foram registrados. Dentro desse cenário, a tecnologia está atuando contra os altos índices assédio por meio de aplicativos.
O aplicativo Braços Dados fornece um botão de pânico. Quando o botão é acionado, envia mensagens com a localização da vítima para uma rede de até cinco contatos. Todos os contatos são adicionados previamente pelo usuário.

“Queríamos um serviço que fosse útil para as mulheres de maneira individual, no cotidiano delas, mas que também pudesse aportar um entendimento coletivo de situações que afetam as vidas das mulheres”, explica Natália Mazotte, co-diretora da organização.

Outro aplicativo, o assédio zero, mapeia as zonas de maior assédio contra mulheres. Todos os usuários são anônimos, tendo como única missão registrar o tipo de assédio ocorrido. Um mapa com as zonas “quentes”, onde ocorrem os maiores registros de assédio, é enviado para todos.

Como a tecnologia está atuando contra os altos índices de assédio-1
Fonte: Catraca Livre

Aplicativos de transporte exclusivos para mulheres já estão sendo criados. Um deles é o Femitaxi, alternativa para mulheres que não se sentem confortáveis sozinhas em um táxi. O aplicativo já foi baixado por mais de 10 mil mulheres.

Todos os aplicativos são gratuitos e estão disponíveis para Android e iOS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com