Cidadania

Ações policiais no RJ resultam em aumento de mortes

Suellen Christine Sales da Silva
Escrito por Suellen Christine Sales da Silva em 7 de dezembro de 2020
Ações policiais no RJ resultam em aumento de mortes

As ações policiais no RJ aumentaram 100% em outubro, comparado a setembro. Isto, mesmo com a decisão liminar do ministro Edson Fachin que autoriza ações somente em caso de extrema necessidade. Dessa forma, oito em cada dez operações policiais feitas em favelas da Região Metropolitana do Rio resultaram em mortes no mês de outubro, segundo relatório produzido pelo Grupo de Estudos Novos Ilegalismos (Geni) da Universidade Federal Fluminense (UFF).

De acordo com o levantamento, foram 19 operações policiais em setembro, com registro de cinco mortes. Já em outubro, foram 38 incursões com 30 mortes.

O foco da segurança pública é a proteção à vida e esse método se mostra ineficaz. Tivemos em setembro três mortes em cada dez operações e em outubro oito mortes a cada dez operações. Ou seja, as operações impulsionam as mortes“, explica Daniel Hirata, responsável pelo levantamento do Geni.

Como consequência das ações policiais no RJ, no último dia 5, dois policiais foram assassinados. O cabo da PM, Derinaldo Cardoso dos Santos, 34 anos, foi morto ao tentar impedir um roubo em uma loja de Mesquita. No mesmo dia, outro policial, o cabo Douglas Constantino, de 37 anos, também foi morto a tiros por criminosos em uma loja no bairro do Corumbá.

Número de ações policiais no RJ é baixo mas fatal

Apesar do salto nos números de mortes e ações policiais no RJ, o estudo destaca que o número total de operações policiais, no período de vigência da liminar do STF, ainda é baixo com relação à média histórica de 2007 a 2019.

A média histórica para o período de 5 de junho a 31 de outubro (2007 – 2019) é de 310 operações, enquanto em 2020, no mesmo período, foram notificadas apenas 112. O mês de outubro, contudo, indica um grande aumento de número de operações, com crescimento de 100% em relação a setembro“, destaca o relatório.

A pesquisa utilizou dados oficiais sobre ocorrências criminais produzidos pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) e também dados sobre operações policiais produzidos pelo Geni/UFF. As conclusões são compatíveis com os números do ISP que mostram que o mês de outubro teve o maior número de mortes causadas por intervenção policial nos últimos seis meses.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem Somos

“Nosso foco é informar com senso crítico tudo o que existe de mais importante na área da segurança, saúde, emprego e do ir e vir do cidadão brasileiro.”