Assédio em universidades gera guia de prevenção na Unesp

O assédio em universidades fez com que a Unesp elaborasse e distribuisse nas próprias unidades o Guia de Prevenção ao Assédio. Assim sendo, o material integra um conjunto de políticas que são desenvolvidas pela instituição no âmbito do projeto Educando para a Diversidade, em parceria com o Santander Universidades.

Ao todo, foram impressos cinco mil guias e 1.750 cartazes com a temática do assédio. Dessa forma, o material é distribuído na reitoria e nas 34 unidades universitárias, em todos os 24 campi da Unesp.

O guia foi idealizado pela Universidad Complutense de Madrid (UCM), que cedeu os direitos de adaptação e divulgação do projeto. O material, ilustrado e com aproximadamente 20 páginas, orienta quanto a definição e identificação de diferentes formas de assédio. Assim como, agir ao presenciar um assédio (como vítima, testemunha ou conhecedor) e quais as normativas da Unesp, as leis e os decretos que tratam do assunto.

A saber, o projeto Educando para a Diversidade tem como propósito divulgar e compartilhar informações, ações de formação, debates e demais conteúdos. Dessa forma, pode-se contribuir para a construção de práticas inclusivas e garantir os direitos das pessoas em suas diversidades. Bem como, garantir o acesso e permanência com dignidade e respeito no contexto universitário.

Pesquisas sobre o assédio em universidades

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Avon aponta que 42% das mulheres já sentiram medo de sofrer violência no ambiente universitário. Bem como, 36% deixaram de fazer alguma atividade por medo da mesma violência.

Para esse estudo, foram definidos tipos de violência contra a mulher que vão além da física e sexual, as quais são mais evidentes. Consultando especialistas, coletivos feministas e estudantes que vivenciam o cotidiano das universidades, a pesquisa definiu seis grupos de violências:

Ademais, o Guia de Prevenção ao Assédio, adaptado pela Unesp, é de suma importância para que a diversidade exista na universidade e para que as pessoas se sintam cada vez mais seguras nesse ambiente.

Deixe uma resposta