Bicicletas furtadas chegam a 51% no Rio

Ás bicicletas furtadas no Rio de Janeiro chegaram a um índice de 51%. Isto é, correspondente apenas ao período de janeiro a julho deste ano, mas, quando comparado a 2018 no mesmo período é constatado um aumento de 51%, dessa forma, 681 casos nos sete primeiros meses deste ano, ante 452 em 2018. De acordo com os dados revelados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) do estado.

Mas, ao considerar somente os dados referentes a julho deste ano, o número de ocorrências aumentou em 142% em relação a julho de 2018.

Moradores de Ipanema foram vítimas de furto de bicicletas ainda em agosto

Os moradores de um prédio residencial em Ipanema, na Zona Sul do Rio entraram para esta estatística. Na madrugada do último dia (26/08), três homens invadiram a garagem do edifício e levou todas as bicicletas que estavam no local.

Esse furto coletivo foi registrado pelas imagens de câmeras de vigilância do condomínio. É possível observar nas imagens o trio entrando na garagem e correndo em direção as bicicletas. Os criminosos retiram todas as bicicletas e deixam o prédio. Um dos homens tentou deixar o local pedalando, entretanto sem sucesso. Toda a ação criminosa durou menos de cinco minutos.

“É um sentimento de frustração, e é um sentimento de insegurança, porque na verdade você olha, e quando você percebe o que aconteceu, pelas imagens, você fica realmente pensando o seguinte: ‘qual vai ser o próximo passo, até quanto a gente está exposto, o que mais pode acontecer com a gente?’”, desabafou Jacques, uma das vítimas que teve a bicicleta furtada da garagem em um prédio de Ipanema.

Jornalista cria site para ajudar ciclistas vítimas de furto visando recuperar bike furtada

Mas, para tentar ajudar ciclistas que tenham sido vítimas de furto de suas bicicletas, o jornalista Pedro Cury criou o site Bicicletas Roubadas. No site, a vítima pode deixar uma foto da bicicleta com o número de série. Caso ela seja encontrada por alguém ou esteja na delegacia, é possível entrar em contato com a vítima do roubo através do site.

“Nosso principal objetivo é mesmo tentar recuperar bicicletas apreendidas, né, a polícia recuperou e vai devolver ao dono, mas a gente também gera dados, então a gente sabe onde tá tendo mais roubo, a gente levanta como que os ladrões tão agindo, né, pra gente tentar se prevenir um pouco mais e a gente consegue evitar que bicicletas roubadas sejam revendidas”, ressaltou Cury.

Deixe uma resposta