Cidadania

Black Friday 2020: descubra o que será mais procurado

Karen de Souza Venancio
Escrito por Karen de Souza Venancio em 5 de novembro de 2020
Black Friday 2020: descubra o que será mais procurado

De acordo com um estudo feito pela Provokers, a pedido do Google, celulares (38%), eletrodomésticos (30%), itens de informática (28%), roupa feminina (28%) e aparelhos de televisão (26%) são as categorias com maior intenção de compra na Black Friday deste ano, em 27 de novembro.

A pesquisa veiculada pelo Uol, aponta que seis em cada dez consumidores vão esperar o período de promoções para comprar produtos que planejavam adquirir nos próximos seis meses. Outra informação levantada é que 82% dos consumidores afirmam pesquisar os preços na internet antes de comprar, enquanto 62% apontaram que pretendem fazer esta busca com um mês ou mais de antecedência.

Os dados também mostraram que os consumidores devem migrar para o e-commerce. Segundo o Google, o número de pessoas que pretendem comprar tanto online quanto nas lojas físicas caiu de 40%, em 2019, para 34%, este ano. Além disso, em relação ao ano passado, o estudo identificou que 40% dos consumidores vão fazer compras pelos canais digitais — o que significa um aumento de 7% em relação a 2019.

Por fim, o levantamento demonstrou que os aplicativos têm ganhado relevância na jornada de compra. A pesquisa aponta que 70% dos consumidores já possuem o app de sua loja preferida no celular. Oito em cada dez entrevistados disseram que “usam o aplicativo como fonte de consulta”. Ademais, entre os que vão comprar online na Black Friday, mais da metade planeja comprar via aplicativo.

A pesquisa ouviu 1.500 pessoas, entre homens e mulheres, de todas as regiões do Brasil, em setembro deste ano.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem Somos

“Nosso foco é informar com senso crítico tudo o que existe de mais importante na área da segurança, saúde, emprego e do ir e vir do cidadão brasileiro.”