Cidadania

Entenda as restrições na cidade com o "super feriado" no RJ

Bruno Albuquerque
Escrito por Bruno Albuquerque em 25 de março de 2021
Entenda as restrições na cidade com o

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) proclamou no último dia 24, um feriado prolongado de dez dias no estado carioca. Com a finalidade de desacelerar o contágio do covid-19 em todo estado, o “feriadão” vai acontecer entre os dias 26 de março e 4 de abril. A decisão aconteceu logo após reuniões entre os prefeitos do Rio e Niterói e o governador Cláudio Castro. Com isso, o texto pretende antecipar os feriados de São Jorge e Tiradentes, o primeiro vai para o dia 26 e o segundo vale para dia 30.

A aplicação do decreto aconteceu após o agravamento dos casos do novo coronavírus no estado. Ainda mais, com algo em torno de 90% dos leitos ocupados e a 582 pessoas na espera de um leito. Em mais de 10 munícipios, o sistema de saúde está quase em colapso. É o caso da capital fluminense, que tem a taxa de ocupação das UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) superior à 90%.

Com o novo decreto, os prefeitos terão autonomia para decretar novas medidas restritivas nos municípios, como o funcionamento de estabelecimentos comerciais. Sobretudo, se o estado e o município estiver em desacordo com as restrições, seguirão as mais rigorosas.

Como será o funcionamento das atividades no feriado?

Segundo o novo decreto, está permitido o funcionamento de bares e restaurantes até as 23h. As instituições financeiras, como bancos, não irão funcionar. Contudo, o vencimento das contas continuará com o mesmo prazo. Entre os dias 26 de março e 4 de abril permanecerão fechados os parques, clubes e as praias. Similarmente, as escolas públicas e privadas estarão de portas fechadas.

Assim, veja outras proibições regulamentadas no município do Rio:

  • Eventos culturais, de entretenimento e lazer;
  • Igualmente, eventos em ambientes abertos;
  • Festas sociais como: Casamentos e aniversários;
  • Exposições e eventos de negócios;
  • Congressos e seminários;
  • Comércio não essencial;

Igualmente, observe o que funcionará normalmente:

  • Supermercados, pet shop, farmácias, bancas de jornal;
  • Transporte, feiras livres, lojas de material de construção, serviços médicos;
  • Igrejas, postos de combustíveis, Hotéis, Telemarketing;
  • E, shoppings poderão funcionar com apenas 40% da capacidade total.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem Somos

“Nosso foco é informar com senso crítico tudo o que existe de mais importante na área da segurança, saúde, emprego e do ir e vir do cidadão brasileiro.”