Crivella aguarda novo pedido de impeachment na Câmara

Em conversa com aliados, o prefeito Marcelo Crivella (PRB) disse saber que um novo pedido de impeachment será levado à Câmara Municipal nos próximos dias.

Aliados reconhecem que são grandes as possibilidades de o parlamento votar pela admissibilidade do processo. O objetivo, avaliam, é “fazer o governo sangrar”.

A relação do prefeito com os vereadores da própria base atingiu um nível de tensão nunca visto antes. A confirmação veio assim que 33 parlamentares votaram a favor de uma emenda à Lei Orgânica. O que na prática, facilitaria o impeachment do prefeito.

Os vereadores reclamam que Crivella não estaria cumprindo acordos políticos.

Dessa forma, a cúpula do prefeito avalia que dois vereadores foram responsáveis pela articulação da emenda. Assim, essa emenda determinava que o sucessor do prefeito fosse escolhido por votação indireta no Legislativo caso o impeachment ocorresse na segunda metade do mandato, e não apenas no último ano, como diz a regra atual. São eles Cesar Maia (DEM) e Jorge Felippe (MDB), que é presidente da Câmara.

Mesmo ocupando o posto de interlocução de Crivella com o parlamento, Jairinho (MDB), que é líder do governo, votou de forma favorável à emenda.

Assim, a modificação da emenda, que precisava de 34 votos para ser aprovada, só não prosperou por falta de um voto. Dessa forma, entre os parlamentares que apoiaram o prefeito, estavam Carlos Bolsonaro (PSC) e os seis vereadores do PSOL. Esses, que costumam votar contra o governo nos principais projetos.

Deixe uma resposta