Flexibilização da quarentena em Niterói preocupa moradores

A flexibilização da quarentena em Niterói começou na última quinta-feira (21). Depois de cerca de 60 dias de isolamento social, o prefeito Rodrigo Neves garantiu que a flexibilização, chamada por ele de “medida de transição gradual ao novo normal” é pautada na ciência e em dados analisados por especialistas. Entretanto, moradores de Niterói ainda se preocupam com a disseminação do novo coronavírus.

Segundo os dados apresentados pela prefeitura, Niterói tem 5,3% de letalidade do covid-19, a menor em todo o Estado. A cidade vizinha, São Gonçalo, tem 14%. A capital fluminense, epicentro da pandemia no Estado, tem 14,7%, enquanto Duque de Caxias tem 12,8%. Esses dados, de acordo com a prefeitura, contribuíram na flexibilização da quarentena em Niterói.

A flexibilização será definida através de um sistema de cores. Os estágios terão as cores preta (situação extremamente grave da pandemia), vermelha (situação muito grave, com restrições de circulação mais rígidas – estágio atual), laranja (atenção máxima) e amarela (alerta).

De acordo com a prefeitura, um conjunto de fatores, avaliados por um conselho, será determinante para a mudança de cor. Estes fatores são a taxa transmissão do vírus na cidade e a capacidade de atendimento e internação. O peso da avaliação, em 55%, será da capacidade de transmissão da doença. A prefeitura de Niterói ainda explicou que a cidade pode regredir ao estágio anterior e voltar a adotar o isolamento mais rígido.

Entretanto, alguns moradores questionaram, durante uma live feita pelo prefeito, a flexibilização da quarentena em Niterói. “Senhor prefeito, a guerra não está vencida. Será a hora mesmo de flexibilizar?“, argumentou um morador. Outro morador afirmou: “Centro de Niterói com muitas pessoas sem máscaras. Este vírus tem um alto índice de contágio e contaminação“.

Como funciona a flexibilização da quarentena em Niterói

A princípio, serão autorizados a abrir as portas, as óticas, consultórios, clínicas médicas e odontológicas, lojas de material de construção e oficinas mecânicas. Quem não fizer parte desses serviços, deverão permanecer em isolamento até 30 de junho, conforme o decreto da prefeitura.

As atividades físicas individuais serão permitidas em esquema de rodízio. Das 6h às 9h e das 16h às 22h para pessoas abaixo de 60 anos e das 9h às 11h para idosos. O uso de máscaras será obrigatório para todos, sob pena de multa de R$ 180.

As praias continuam fechadas para esportes coletivos. Não vamos permitir, em hipótese alguma, aglomerações nas praias“, reforçou o prefeito Rodrigo Neves.

Deixe uma resposta