Governo Federal pretende privatizar os Correios

O Governo Federal pretende privatizar a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT). O processo de privatização já teria sido autorizado pelo Presidente da República, Jair Bolsonaro.

O Governo avalia que o modelo de negócio da empresa se encontra ultrapassado, no entanto, há alto valor estratégico. Dessa maneira, ela precisaria ser renovada para os novos tempos, especialmente com o crescimento do e-commerce.

Permanecer em atividade só será possível se o Governo Federal privatizar empresa

A equipe de governo avalia ainda que o setor em que os Correios atuam está em processo de total transformação, e, para que a companhia sobreviva, ela precisaria ser menos burocrática e mais competitiva.

De acordo com técnicos, esse procedimento só poderá ser feito apenas com o processo de privatização dos Correios.

Empresa esteve com o nome marcado em casos de corrupção nos últimos anos

Nos últimos anos, a empresa esteve envolvida em casos de corrupção, tais como o mensalão. Além disso, o fundo de pensão dos Correios, o Postalis, foi alvo de investigações por denúncia de má aplicação de recursos das contribuições dos empregados.

Há cerca de cinco anos, funcionários aposentados pelos Correios passaram a ter desconto de até 25% em seus benefícios como forma de diminuir o rombo do fundo de pensão.

Decisão sobre privatização se tornou recente por parte do Governo Federal

Fontes do governo consideram que a privatização será uma boa medida para a União, em especial, para o usuário. Além disso, a venda da ECT e de outras empresas públicas, é defendida pelo Ministro da Economia, Paulo Guedes. Existe no governo a convicção de que a melhor solução para a empresa é a privatização, no entanto, como é uma convicção que surgiu mais recentemente, não há ainda uma forma de como deve ser preparada para ser vendida, além disso, ainda não foi avaliado o seu valor de mercado.

Deixe uma resposta