Operações apreendem mais de 7 mil celulares em presídios no Rio

Ás operações feitas desde o inicio do ano por inspetores penitenciários apreenderam cerca de 7.322 celulares em celas das penitenciárias do estado do Rio de Janeiro. Isto é o que foi divulgado pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), na última terça-feira (20). Além disso, no mesmo período em 2018 foram encontrados cerca de 5.076 aparelhos.

A secretaria também divulgou o resultado de uma operação feita nesta terça-feira (20), na Penitenciária Jonas Lopes de Carvalho, no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu. No local, foram apreendidos 30 celulares, cinco chips, três roteadores, 1021 papelotes e nove invólucros contendo cocaína, dessa forma o total é de 368 gramas, também foram apreendidas 427 trouxinhas e 13 invólucros contendo maconha, com total de 312 gramas, além disso, cinco perfumes, e outros objetos como roupas, tênis e chinelos de marca.

Maior frequência de operações possibilitou ampliação de número de apreensões

Todos os itens apreendidos foram levados a delegacia do bairro, onde uma sindicância será instalada para que os ilícitos sejam apurados. Desde o início da atual gestão, de acordo com o órgão, um trabalho intenso vem sendo feito, isto é, as operações de combate a irregularidades praticadas dentro dos presídios estão sendo feitas com maior frequência. Já que apenas neste ano três operações policiais em complexos penitenciários foram iniciadas, assim sendo: Asfixia, Iscariotes e Bloqueio.

De acordo com o levantamento, na Operação Bloqueio, 58 pessoas foram presas tentando entrar com drogas e celulares em cadeias. Dentre elas, algumas foram flagradas tentando arremessar drogas e celulares para dentro das unidades e uma mulher tentou entrar no presídio forjando gravidez para não passar na revista via scanner.

Mas na operação Iscariotes, 12 inspetores penitenciários foram flagrados tentando entrar nas cadeias com objetos ilícitos. Os casos estão sendo apurados pela Corregedoria da instituição e por outro lado, os agentes envolvidos podem ser demitidos.

Seap efetua aquisições tecnológicas para fortalecimento do sistema de segurança em unidades prisionais

Com o intuito de reforçar a segurança nas unidades prisionais, a secretaria adquiriu três drones que estão sendo usados em operações e fiscalizações. Também estão em processo de aquisição detectores de metais, portais e aparelhos de scanners, câmeras e bloqueadores de sinal de aparelhos telefônicos.

Deixe uma resposta