Cidadania

Plásticos dentro dos peixes podem prejudicar o consumo humano

Suellen Christine Sales da Silva
Escrito por Suellen Christine Sales da Silva em 25 de agosto de 2020
Plásticos dentro dos peixes podem prejudicar o consumo humano

Um estudo feito, este ano, pela Universidade Federal do Pará (UFPA) encontrou plásticos dentro dos peixes. Os pesquisadores afirmam que a ingestão de plástico pode provocar mortandade dos peixes ou afetar a reprodução deles. Isto, pode levar ao desequilíbrio da cadeia alimentar e, em última análise, parar no corpo humano.

Em 2019, um grupo de pesquisadores, liderados pelo ictiólogo Marcelo Andrade, identificou a presença de plásticos dentro dos peixes. Na ocasião, encontrou-se partículas no trato gastrointestinal de quase 25% dos peixes coletados no rio Xingu.

Já esse ano, 67 dos 68 peixes analisados (98% dos peixes coletados) pelo grupo de pesquisa do Laboratório de Ecologia e Conservação (Labeco), da UFPA, encontrava-se com plástico no trato gastrointestinal e nas brânquias.

A saber, um estudo do Centro Nacional de Oceanografia do Reino Unido estima que a quantidade de plástico no oceano Atlântico passa de 21 milhões de toneladas. E, à medida que esses materiais se deterioram, os animais marinhos os consomem e, os plásticos, entram na cadeia alimentar. Um caminho que, em última instância, traz o plástico para o organismo humano.

Plásticos dentro dos peixes têm influência nos tecidos humanos

A princípio, as partículas de plásticos no oceano são rapidamente colonizadas por uma fina camada de micróbios, normalmente chamada de “plastisfério”. Esta, libera substâncias químicas que fazem o plástico ter cheiro e gosto de alimento para alguns animais marinhos.

Dessa forma, após o consumo humano, estas micropartículas plásticas são encontradas em tecidos do pulmão, fígado, rim e baço. Entretanto, não há informações conclusivas sobre o impacto desse tipo de poluição na saúde das pessoas.

Ademais, para o grupo de pesquisadores da UFPA, as ações para evitar o aumento da contaminação por plástico demandam o envolvimento da população. Bem como iniciativas de educação ambiental de manejo dos resíduos sólidos e o engajamento de instituições públicas e privadas.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem Somos

“Nosso foco é informar com senso crítico tudo o que existe de mais importante na área da segurança, saúde, emprego e do ir e vir do cidadão brasileiro.”