Mudanças no Uber atingem mulheres e formas de pagamento

Em busca de minimizar o assédio e garantir proteção dos usuários, algumas mudanças no Uber foram estabelecidas. O programa “Elas na Direção”, dedicado exclusivamente a mulheres, permitirá que motoristas mulheres possam escolher corridas apenas com passageiras mulheres. Já o outro recurso permite aos motoristas recusarem pagamentos feito em dinheiro. A ideia da empresa, é proporcionar aos usuários e motoristas uma experiência mais agradável, segura e confortável durante as viagens.

A princípio, o Uber implementou uma medida de segurança à motoristas credenciados de sete cidades de São Paulo. A medida diz respeito à recusas de corridas que não forem ser pagas com cartão. A empresa prevê expansão para outras três localidades também na cidade paulista.

O Uber não só criou o recurso para pagamentos somente em cartão como também elaborou funções extras aos motoristas. Assim, as funções permitem que os motoristas saibam do percurso do usuário antes de aceitar a corrida e também do histórico de viagens concluídas com sucesso.

A saber, as mudanças no Uber visam estritamente a segurança dos motoristas e dos usuários. Como resultado, a empresa firmou parceria com a Serasa Experian com o objetivo de validar informações dos usuários que fazem pagamentos em dinheiro. Através do recurso chamado u-Check, o motorista obtém informações relevantes dos usuários cadastrados no aplicativo.

As mudanças no Uber favorecem as mulheres

O programa “Elas na Direção” também faz parte das mudanças no Uber. Assim, através do uso da ferramenta U-elas, as motoristas mulheres poderão ligar e desligar a opção de corridas com passageiras mulheres a qualquer momento. O lançamento desse projeto é parte de uma iniciativa da empresa de trazer mais mulheres para a plataforma. “Elas são 42% da população economicamente ativa. Por que isso não se reflete no número de motoristas?” disse Claudia Woods, diretora da Uber no Brasil. A iniciativa começa nas primeiras semanas de novembro em Campinas, Curitiba e Fortaleza. E, somente no próximo ano o programa será expandido para outras cidades do país onde o aplicativo atua.

O objetivo do programa é permitir também que passageiras possam escolher apenas motoristas mulheres. “Eu me sinto mais segura quando peço o Uber e vem uma mulher como motorista, principalmente quando estou sozinha. Esse programa vai melhorar a questão do medo do transporte e aumentar a confiança e segurança” afirmou uma usuária da Uber que não quis se identificar.

A saber, apenas 6% dos 600 mil motoristas parceiros no Brasil são mulheres. Segundo Claudia, a Uber identificou que as principais preocupações das mulheres para começar a dirigir na plataforma são segurança e dificuldade de acesso a um carro.

A iniciativa começa nas primeiras semanas de novembro em Campinas, Curitiba e Fortaleza. E, somente no próximo ano o programa será expandido para outras cidades do país onde o aplicativo atua.

“Elas na Direção” tem parceria com a Localiza

A Uber firmou uma parceria com a locadora Localiza para que mulheres, nas cidades parceiras, consigam acesso a um carro a custos reduzidos e sem a necessidade de cartão de crédito. Nas demais cidades, haverá um desconto de 10% para motoristas parceiras. Além disso, a Localiza levará a parceria para outros cidades conforme o programa for sendo expandido.

O programa “Elas na Direção” também tem apelo para novas motoristas, como a garantia de renda mínima de R$ 1.500 nas primeiras 100 corridas. Inclusive, as motoristas terão acesso a um programa de parcerias da Uber com descontos em academia, instituições de ensino e planos além de descontos em exames médicos e laboratoriais.

Ademais, existem outros aplicativos exclusivamente para mulheres, como o FemiTaxi, o Lady Driver, o Táxi Rosa, o Nüshu e o Partiu Rosa. Além disso, alguns aplicativos de mobilidade, como o Play Taxi e o Yet GO, possuem o recurso Motorista Mulher. Ele deve ser selecionado antes de confirmar a corrida, e é disponibilizado para que as passageiras que utilizam o aplicativo possam ser atendidas por motoristas mulheres. 

Deixe uma resposta