Rock in Rio 2019: destaques do primeiro final de semana

O primeiro final de semana do Rock in Rio 2019 acabou neste domingo (29). A Cidade do Rock recebeu atrações, internacionais e nacionais, que empolgaram o público desde o dia 27, abertura do evento. O público, este ano, contou com mais de 17 espaços de atrações para curtir as mais de 350 opções de música e entretenimento. O evento deste ano é o maior da história do festival, segundo organizadores.

Localizado no Parque Olímpico do Rio de Janeiro, o Rock in Rio 2019 trará para o público não apenas os palcos já consagrados Mundo e Sunset como também os espaços Rock District, Rock Street Asia, Gourmet Square, Gameplay Arena e Área Vip. Além disso, este ano, o festival proporcionou novas atrações, como Espaço Favela, New Dance Order, NAVE – Nosso Futuro é Agora, Fuerza Bruta, Palco Supernova e Rota 85, um espaço dedicado a lendária edição pioneira de 1985. Assim também, o festival trará atrações para quem gosta de aventura, como a montanha russa, Mega Drop, roda gigante e tirolesa.

Fonte: Gazeta do Povo

Este ano, a line-up do Rock in Rio alcançou um marco na história do festival sendo a edição com mais artistas negros, um total de 13 cantores e instrumentalistas. A saber, a última edição com menos desigualdade entre brancos e negros foi em 1991, com 9 músicos.

Entre as atrações dos três primeiros dias estão Drake, Alok, Karol Conka, Gloria Groove, Lellê, Foo Fighters, CPM 22 + Raimundos, Ivete Sanagalo, Jessie J, Iza & Alcione, Elza Soares e Bon Jovi, que encerrou o final de semana.

Polêmicas

O cantor Drake foi o artista mais polêmico e comentado durante o primeiro final de semana. Isto porque, o rapper ignorou alguns fãs que estavam esperando por ele no aeroporto, proibiu a transmissão do seu show e tratou mal alguns funcionários do Rock in Rio e do hotel que estava hospedado.

Outra polêmica, mas dessa vez envolvendo um espaço atrativo, foi com o Espaço Favela. A atração apresenta uma cenografia colorida e lúdica e uma área que vai leva a Cidade do Rock a música, cultura e comidas típicas das comunidades cariocas. Mas, o público não gostou do que foi apresentado. “Quando anunciaram o Espaço Favela no Rock in Rio 2019, eu sabia que eles só queriam ganhar dinheiro em cima do favelado. Eles não ligam para a favela” disse um usuário na internet. Assim também, outros internautas se manisfestaram contra o barulho de helicóptero que a atração reproduzia: “Tem gente que morre vítima das balas disparadas dos helicópteros da polícia do Rio. O som do helicóptero nunca é interpretado como coisa boa“, declarou o internauta. Segue o vídeo que causou revolta:

Destaques positivos e negativos

DESTAQUES POSITIVOS

Os artistas brasileiros chamaram atenção no primeiro final de semana do festival. Parcerias como CPM 22 + Raimundos e Iza & Alcione mostraram ao público que os brasileiros produzem shows memoráveis. Além disso, o protagonismo do “rock” foi para a série de shows que trouxeram aos roqueiros brasileiros as memórias dos anos 1990 e 2000, como Detonautas e Pavilhão 9, Charlie Brown Jr., Titã e seus convidades e os já citados CPM 22 + Raimundos.

As cantores Elza Soares e Alcione marcaram presença no Palco Sunset e emocionaram o público com seus shows. Elza convidou As Bahias e A Cozinha Mineira, Kell Smith e Jéssica Ellen para completarem seu repertório. Já Alcione, participou do show da Iza fazendo milhares de pessoas ecoarem por toda a Cidade do Rock o sucesso “Você me vira a cabeça”.

DESTAQUES NEGATIVOS

Transporte público lotado com preço de passagem elevado, pilhas de lixo na Cidade do Rock e filas extensas e preços altos em lanchonetes e restaurantes deixaram o público incomodado.

De fato, no primeiro dia do evento, houveram protestos dos passageiros na estação Jardim Oceânico do BRT. Isto, dificultou a locomoção de quem estava indo para o festival e ocasionou na lotação do transporte. Além do mais, o custo para usar os ônibus é R$15,80 (R$4,05 da ida e R$11,75 da volta), um valor elevado ao que o carioca costuma pagar. E quanto a alimentação, restaurantes fast-food como Habib’s e Ragazzo estão vendendo três unidades por R$20.

Protestos e manifestações no Rock in Rio 2019

Os primeiros três dias do evento foram marcados por protestos e manifestações dos artistas e do próprio público. Como resultado, no primeiro dia (27), o público manifestou-se contra o presidente Jair Bolsonaro. Já a cantora Lellê prestou homenagem a Marielle Franco, vereadora assassinada no Rio de Janeiro. Segue o vídeo:

Neste domingo (29), foi a vez da cantora Elza Soares. Assim sendo, ela lembrou, ao longo do seu show, do assassinato da menina Ágatha Felix, de Marielle Franco e do músico Everaldo Rosa. Elza também criticou à violência contra a mulher e disse que os brasileiros não sabem votar.

Esse povo sofrido, que sonha com um lugar melhor para viver. Sonha, mas é preciso acordar, minha gente! Lutar! Gritar, ir para as ruas, aprender a votar! Nós não sabemos. Vamos para as ruas, vamos buscar os nossos direitos. Esse Rio de Janeiro acabado, esse Rio de Janeiro completamente distorcido. Cadê a voz da gente? Cadê as mulheres? Somos faladeiras, vamos falar até não aguentar mais“, protestou Elza Soares no palco.

A cantora também chamou as mulheres para lutar contra o machismo: “Mulheres, a história agora é outra. Gemer, só de prazer. Chega de sofrer calada! Denuncie, por favor. É 180 neles! Machistas não passarão! E não é não“. Logo depois, Elza puxou o coro contra Bolsonaro: “Não é não“.

Seja como for, o Rock in Rio 2019 continua esta semana a partir do dia 3 e termina no dia 6. A saber, o evento trará atrações como Imagine Dragons, Anitta, Red Hot Chilli Peppers, Muse, P!nk, entre outros.

Deixe uma resposta