Cinedialogado – Crítica da comédia “Emoji – O Filme”

Em “Emoji – O Filme”, somos apresentados a Gene, o sucessor da posição do emoji do “ehh”. Porém, ele é diferente, tem um bug e não consegue manter apenas uma expressão. Por isso se torna perseguido, para ser apagado do sistema antes que o sistema em si seja apagado. E para qque todos os emojis que trabalham em Textópolis não sumam para sempre.

Quem imaginou que “Emoji – O Filme” era uma ideia boa desde o começo?

O enredo do filme já era muito difícil de engolir. Podemos parar apenas um momento para pensar sobre uma história sobre emojis. Mas, quem em sã consciência pensou que os emojis em si sustentariam uma história? Ainda mais, para um filme? Essa saga de Gene consegue ser chata do seu início ao seu fim, e por sorte isso não dura muito, pois o filme não chega a ter 1h30min de duração.

Durante esse meio tempo, temos a apresentação do universo em que se passa a história – um celular, para falar a verdade. O que nós tempos é uma junção de várias piadas ruins. Outras, jogadas no roteiro. Uma penca de propagandas, sendo que os emojis fugitivos – Gene e seus amigos “hacker” e “hi-5” – vão passando desde o aplicativo de mensagens, a um pulo no WeChat, no Instagram, no Spotify, YouTube, Dropbox. Até apareceu o Crackle, serviço de streaming da SONY, mas que aparece apenas em ícone – nada de uma auto-promoção mais alardeada.

A história é um tanto padrão. Uma aventura ascendente, com alguns momentos que tentam ser impactantes e nada mais. Para ter-se uma ideia, na sessão onde estive, poucas vezes eu ouvi alguém rir. Isso quando não era um sorriso de canto de boca. Mais por entender a sacada do que a piada ser realmente engraçada.

“Emoji” consegue entregar ao público o que a ideia de um filme sobre emojis poderia entregar: Nada além de um amontoado de ideias tentando ser um filme blockbuster. Na sua estreia nos Estados Unidos, em julho, o filme fracassou no quesito bilheteria. Arrecadando pouco mais de 20 milhões de dólares no primeiro final de semana. Vamos ver como o longa se sairá neste fim de semana de lançamento no Brasil.

2 comentários em “Cinedialogado – Crítica da comédia “Emoji – O Filme””

  1. O filme é excelente para ver com toda a família por que o roteiro é fácil de entender e de se divertir. Anteriormente não gostava de filmes infantis, mas desde que deu uma oportunidade à Emoji O Filme realmente fiquei surpreendida pelas maravilhosas mensagens que têm este tipo de filmes. Tem todas as emoções nesta produção, nos diverte muito e nos faz se identificar com os personagens. Para quem não é deste tipo de produção, esta é uma boa opção para mudar de idéia. Deixo aqui os horários: https://br.hbomax.tv/movie/TTL608757/Emoji–O-Filme é para ver uma e outra vez mais.

    1. Luciana, é verdade, os filmes infantis têm muitas mensagens por trás de seus roteiros e histórias. Nós do Dialogado buscamos sempre falar sobre eles em nossas matérias. Um dos filmes mais aguardados dos últimos 14 anos também foi comentado aqui, “Os Incríveis 2” será lançado ainda este ano e nós falamos um pouco sobre ele nesta matéria aqui, confira: https://dialogado.com.br/entretenimento/os-incriveis-2-lista-de-dubladores-e-personagens/. Esperamos que goste.

Deixe uma resposta