Saúde

Alimentação do brasileiro muda na pandemia, aponta estudo

Karen de Souza Venancio
Escrito por Karen de Souza Venancio em 4 de novembro de 2020
Alimentação do brasileiro muda na pandemia, aponta estudo

A pandemia por Covid-19 mudou a rotina e os hábitos de toda a população no país. Um estudo feito pelo Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da Universidade de São Paulo comprovou que estas mudanças também afetaram a alimentação dos brasileiros. 

O estudo identificou diferenças na alimentação entre as classes sociais. De acordo com os dados, o índice de ingestão de produtos saudáveis como hortaliças e frutas aumentou de 40,2% para 44,6% durante a pandemia entre as classes A e B. No entanto, entre as classes C e D houve um aumento no consumo de junk food, ou seja, alimentos ultra calóricos e pouco nutritivos, como pizzas, refrigerantes e doces.

Os dados também revelaram um aumento de junk food entre os adolescentes (54%). Isto, motivado principalmente pela ansiedade. Os especialistas explicam que esses alimentos (ricos em gorduras e açúcar) agem no sistema cerebral atenuando temporariamente sensações desconfortáveis. O que explica a preferência por essas comidas em tempos de estresse na pandemia.

A pesquisa entrevistou cerca de 10 mil participantes através de um questionário online.

Mas como ter uma alimentação equilibrada durante a pandemia?

  • Preferir alimentos orgânicos, buscando feiras onde eles estejam mais baratos;
  • Beber bastante água;
  • Evitar o consumo de álcool e cafés, já que podem piorar a ansiedade
  • Cozinhar sempre que possível;
  • Não exagerar na compra de junk food e doces quando for ao mercado;
  • Pesquisar novos pratos saudáveis e fáceis de fazer

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem Somos

“Nosso foco é informar com senso crítico tudo o que existe de mais importante na área da segurança, saúde, emprego e do ir e vir do cidadão brasileiro.”